10 de maio de 2017 às 08:43

Funrural: Presidente da Fecoagro lamenta “politização” do Jurídico

A questão sobre a cobrança do Funrural teve continuidade na programação da Rádio São Luiz nesta semana, oportunidade onde o Presidente da Fecoagro, Paulo Cézar Vieira Pires, concedeu entrevista no programa Olho Vivo. Representante de um importante segmento do agronegócio, ele fez uma avaliação do caso.

Apesar de entender a atual necessidade de arrecadação do Governo Federal, Paulinho lamentou a “politização” das decisões do Supremo Tribunal Federal, responsável por fazer o imposto voltar a vigorar, inclusive com cobrança de valor retroativo.

O entrevistado falou sobre a audiência pública realizada em Brasília no dia 03/05, onde se ouviram as propostas do Governo para o pagamento desse imposto. Ele deixou claro que a representação do setor cooperativo é contra a cobrança do valor retroativo, mas, infelizmente, parece muito difícil barrar essa cobrança. Resta ao setor seguir lutando por seus direitos, respaldado pelo apoio que vem sendo demonstrado pela classe rural.

Previdência

Questionado sobre a reforma da Previdência, Paulo Pires disse que a considera necessária, porém, a fórmula apresentada pelo Governo representa um erro estratégico do mesmo. Em contato com outras lideranças do agronegócio, ele diz que observa avanços, mesmo que a condição real da Previdência como um todo ainda seja algo que foge de sua total compreensão.

Ele elogiou a mobilização das classes produtoras e disse que uma fase de transição é algo necessário, inclusive com a diminuição de privilégios previdenciários existentes por parte de algumas camadas da sociedade.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz