7 de julho de 2017 às 12:01

Páscoa dos Militares é celebrada em São Luiz Gonzaga

Em julho de 1945 Pracinhas da FEB retornam ao Brasil e dão origem a celebração fora de época

Missa católica, culto evangélico e reunião da doutrina espírita marcaram a celebração da Páscoa dos Militares na sexta-feira. Realizadas simultaneamente, as cerimônias reuniram militares do 4º Regimento de Cavalaria Blindado, 14º Batalhão de Polícia Militar e 2º Pelotão de Bombeiros Militar. O encontro também teve a presença das famílias dos militares e dos integrantes da reserva.

Na Igreja da Matriz, no centro de São Luiz Gonzaga, a missa foi celebrada pelo Padre Tarso Alles. O culto evangélico, realizado na Igreja Assembleia de Deus, foi presidido pelo Capelão da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Capitão Ivanaldo Ferreira Dos Santos. Já a reunião espírita, no auditório do Regimento, foi conduzida pela senhora Marli Cadore.

Origem da celebração

Após a Segunda Guerra Mundial, em 1945, quando os militares retornaram ao Brasil, o período da Páscoa já havia passado. Então, as Forças Armadas resolveram celebrar uma missa na Praça XV, Rio de Janeiro, para celebrar a data com os familiares, mesmo fora do tempo pascal. Para conciliar o calendário com as escalas de serviço das Forças Armadas, convencionou-se que a Páscoa dos Militares seria em período diferente do tradicional.

Hoje, neste encontro religioso é reforçada a importância da crença e da fé para o profissional das armas, bem como a relevância da prática religiosa como agente atenuador das tensões do mundo moderno.

Fonte: Assessoria de Comunicação do 4ºRCB