27 de novembro de 2017 às 09:27

A Trilha, nas palavras de quem esteve lá

Um dos muitos registros feitos durante a trilha (Lisbôa é o segundo agachado, das esquerda para a direita). Foto: divulgação/arquivo pessoal

Entre os dias 12 e 19 de outubro foi realizada a 17ª edição da Trilha dos Santos Mártires das Missões. Nossa meissora divulgou muitas passagens da trilha, até o seu encerramento, porém, nada melhor do que conferir o relato daquele que participaram de cada metro perocrrido nos 170km do percurso.

A seguir divulgamos texto produzido pelo coordenador da trilha Eidson Lisbôa, também conhecido como “Capitão Lisbôa”:

O primeiro dia da Trilha teve início conforme estava previsto, com a cerimônia de abertura. O presidente da Trilha falou dos objetivos da mesma, agradecendo a todos por estarem participando de mais essa caminhada. O Professor Sergio Venturini falou do porquê daquele local ter sido escolhido para ser plantada a Cruz do Passo do Padre e depois falou o Prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein, o qual também agradeceu a todos e se colocou à disposição para dar continuidade aos eventos da Trilha. Para encerrar a cerimônia o Padre Roque de São Nicolau fez um momento de oração e abençoou os trilheiros.

Seguiram os trilheiros percorrendo 20 quilômetros, quando chegaram na Escola Monte Alegre, onde almoçaram, descansaram, assistiram apresentações e ouviram pronunciamentos. À tardinha foi a vez de chegarem em São Nicolau, onde visitaram as Ruínas e às 19:00 horas na Igreja Matriz Católica, participaram da missa, quando foi prestada uma homenagem póstuma ao saudoso ex-prefeito Heitor Pavéglio, com a entrega de uma placa aos seus familiares. Às 20 horas na Pousada dos Jesuítas, durante o jantar, os trilheiros fizerem uma bonita homenagem a Brigada Militar pela passagem dos seus 180 anos de criação.

Às 06 horas do dia 13 os trilheiros saíram em direção a cidade de Pirapó, sendo que nas imediações da divisa dos dois municípios foram recepcionados por um grupo de pessoas que os escoltaram até a sede do município, onde chegaram em torno das 11 horas, indo direto ao Salão Paroquial, onde foram recebidos pelo Prefeito Auri e seus assessores, Padre Ramão e a comunidade. Neste local foi servido o almoço e durante o mesmo foi feita uma homenagem a Brigada Militar pelos seus 180 anos de criação, com a entrega de uma placa. Nesta mesma manhã, enquanto a maioria caminhava, os trilheiros Edison Lisbôa e João Inácio Bieger proferiam palestras sobre preservação ambiental, em especial ao Aquífero Guarani.

As 15 horas, após um momento de oração pelo Padre Ramão, os trilheiros deslocaram-se ao Município de Roque Gonzales, onde foram recebidos pela administração daquele município, logo após atravessarem o Rio Ijui através da balsa. Passaram pela Cruz de João de Castilhos e chegaram em Assunção do Ijui, onde foi celebrada uma missa pelo pelos Padres Luiz de Roque Gonzales e Eugenio de Alecrim (trilheiro).

Após o Professor Sérgio Venturini proferiu uma palestra enfocando a história dos Jesuítas na primeira fase das reduções.
Seguiu-se com um o jantar e uma alegre confraternização entre os trilheiros e a comunidade, com a presença dos prefeitos João Hass de Roque Gonzales, Auri Kochhann de Pirapó, Ricardo Klein de São Nicolau (trilheiro) e Paulo Peixoto de Rolador (trilheiro). Pela manhã os trilheiros subiram o Inhacurutum e após chegaram na comunidade de mesmo nome, onde almoçaram e confraternizaram com aquela comunidade, sempre com a boa música de Paulo Peixoto, Artur Bernardo com sua gaita de oito baixos acompanhados do violão do também trilheiro Jacinto Griebeler.

A tardinha foi a vez dos trilheiros serem recebidos na comunidade de Cabeceira do Palmeira, onde assistiram a uma interessante palestra sobre “A Família e Seus Desafios na Educação Preventiva Contra as Drogas e a Violência”, proferida pelo Delegado da Polícia Federal aposentado Domingos Frandaloso de Santo Ângelo. Após a janta os trilheiros descansaram, pois já bem cedinho, já no dia 15, saíam em direção a localidade de Boa Esperança, onde foram recebidos para o almoço, porém, antes participaram de um momento de oração com bênção da saúde proferida pelo Padre Eugênio.

Às 14 horas os trilheiros chegaram na praça de São Pedro do Butiá, onde foram recebidos pelo prefeito Martinho Berwanger e demais autoridades do Município, quando diversas homenagens foram prestadas para os trilheiros, para a Brigada Militar e para o Professor Amando Francisco Haab e a Orquestra Flauta Mágica da Escola São Francisco de Borja da Linha Butiá Inferior. Receberam homenagem dos trilheiros o 14º Batalhão de Polícia Militar de São Luiz Gonzaga, Brigada Militar de Roque Gonzales, São Paulo das Missões, Salvador das Missões e São Pedro do Butiá. A Trilha dos Santos Mártires também foi agraciada com um Certificado de Honra ao Mérito. Às 19 horas ocorreu a missa com bênção da saúde junto ao Centro Germânico Missioneiro, acompanhada do Coral da Terceira Idade que encantou a todos os presentes.

Pela manhã bem cedinho do dia 16 os trilheiros seguiram em direção a barca do Passo Novo no Rio Ijuí, cruzando para o município do Rolador, onde uma comissão nos esperava com uma bonita recepção. Às 09 horas os trilheiros foram recebidos na comunidade do Quaresma com uma linda recepção pelos alunos do Colégio Santo Onofre da Figueira que emocionou a todos. Depois foi a vez de sermos brindados com um suculento café da manhã, com produtos produzidos ali mesmo na localidade. Às 11 horas fomos recebidos com muito carinho pela comunidade do Piquete Batendo o Casco na residência do Zé Luiz e Dona Julinha, onde foi rezada uma missa com bênção da saúde. Depois saboreamos um gostoso e bem sortido almoço e um Buffet de sobremesa.

Às 14 horas, com muita chuva, os trilheros seguiram seu destino rumo a cidade do Rolador sem antes passarem pela Redução de Nossa Senhora da Candelária do Caaçapamini, chegando a tardinha no Rolador com uma expressiva recepção pela comunidade, inclusive com queimas de fogos de artifício, encantando e emocionado a todos. Após uma breve parada e um lanche, os trilheiros seguiram para a Fazenda Boa Vista do Senhor Sandoval Peixoto, onde foi prestada a homenagem para a Brigada Militar pelos seus 180 anos de sua criação e após uma brilhante palestra proferida pelo Professor e Mestrando Nelson Quevedo de Oberá – Argentina, versando sobre Saneamento Básico nas Reduções Jesuíticas, encantando a todos. Neste evento além dos trilheiros e público em geral, também estiveram presentes os alunos da Escola Estadual Castro Alves. O Sd da Brigada Militar Flores também homenageou a mesma cantando a música O Vigilante de saudoso Teixeirinha.

Pela manhã do dia 17 os trilheiros sairam daquele local com muita neblina e seguiram em direção a Caibaté one chegaram em torno das 11h30 minutos e foram recepcionados na sede da Associação dos Funcionários da Cermissões – Afucer, onde permaneceram até a manhã do 19, quando partiram para o Caaró lá chegando as0900 horas para participar da Romaria muitos permanecendo durante todo o dia.

No dia 17 a tarde e 18 o dia todo os trilheiros participaram ativamente do Iº SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA,EDUCAÇÃO E TURISMO DA REGIÃO DAS MISSÕES – Novo olhar sobre o pioneirismo Jesuítico-Guarani: O Caso Caaró.

Este Seminário teve muito boa aceitação pois em torno de 400 pessoas participaram do mesmo e ficaram o tempo todo muito atentos, pois o assunto que se propunha era muito interessante por tratar-se fatos ocorridos na nossa região e os painelistas de alto gabarito. Cremos nós que este foi o primeiro de outros Seminários que ocorrerão focando toda essa bonita história dos jesuítas e índios guaranis.

Os participantes do Seminário receberam um Certificado de 30 horas e um Livro com 334 paginas que foi editado sobre o seminário e que leva o título NOVO OLHAR SOBRE O PIONEIRISMO JESUÍTICO-GUARANI: O CASO CAARÓ.

Além da sempre ótima e emocionante acolhida que é dada aos trilheros pelas comunidades, este ano tivemos um diferencial, pois que dois prefeitos da região fizeram a caminhada. Trata-se do Prefeito Ricardo Klein de São Nicolau que caminhou desde o Passo do Padre até o Assunção do Ijuí e o Prefeito e Vice Presidente da Associação dos Municípios das Missões Paulo Peixoto do Rolador que caminhou durante todo o percurso da Trilha. Segundo esses prefeitos o obejtivo era além de gostarem de fazer caminhadas também estão interessados em conhecer a trilha e seus pontos significantes, com o objetivo de conhecendo melhor, poder auxiliar no incremento deste evento e ver quais as reais necessidades da trilha e daqueles que recebem os trilheiros. Fatos como este só fortalecem a nossa caminhada.

Agradecemos a todos que de uma maneira ou de outra se engajaram para que a 17ª Trilha dos Santos Mártires fosse coroada de êxito, estamos todos muito feliz. Edison Lisbôa – Presidente da Trilha.

Por Edison Lisbôa – coordenador da 17ª Trilha dos Santos Mártires das Missões.