10 de novembro de 2017 às 09:19

Produtores ainda esperam por dias melhores para o trigo no Estado

Silton comentou sobre o andamento das culturas na comercialização e plantio. Foto: Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Ainda com o recebimento da safra de trigo por se encerrar, empresas locais veem o futuro da cultura com preocupação. Entrevistado no programa Olho Vivo desta sexta (10), Silton Rubenich, da Coxilha Insumos, falou sobre a situação das lavouras e produtividade na região.

Sobre o cenário envolvendo o trigo, o clima é de decepção. Segundo Silton, o RS produziu 1,6milhão de toneladas no ano passado e agora a expectativa é de que esse número seja de 1milhão – à redução ainda se soma a baixa qualidade do produto.

Acrescentando que atualmente percebe-se um descaso do governo com a cultura do trigo, Silton disse que o Rio Grande do Sul não pode “perder” essa cultura, tão importante no período de inverno para as lavouras. Ele diz que a expectativa mais próxima reside sobre o milho, que também foi castigado pelo clima, mais em alguns locais do que em outros, mas ele também espera por um preço bom nessa cultura, considerando a pouca oferta.

A respeito do soja, que está sendo semeado com bom aproveitamento, com raras exceções nas áreas de baixada, Silton espera que também ocorra uma reação no preço do produto e o período eleitoral que se avizinha é um bom indicador.

Orientação

Deixando ainda um conselho aos produtores, ele citou a possibilidade de ocorrência de ferrugem nas lavouras, doença que ganha vigor após as chuvas. O produtor deve estar sempre atento à evolução de sua lavoura para colher uma boa safra.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz