22 de janeiro de 2018 às 16:17

Chuva tranquiliza, mas ainda não garante produtividade

Incidência de lagartas tende a aumentar em fevereiro. Foto: Cecília Czepak

O panorama geral de chuvas no Estado do Rio Grande do Sul foi muito bom para a cultura da soja neste final de semana (20 e 21/01). Com bons volumes, as precipitações vieram em boa hora e animaram os produtores. Entretanto, não o suficiente para garantir a produtividade.

Entrevistado no programa Expressão Livre desta segunda-feira, o agrônomo Marcos Pilecco falou sobre as expectativas para os próximos dias. Segundo ele, o mês de fevereiro é que vai ditar definitivamente os rumos da produtividade.

Insetos

Segundo Pilecco, o desenvolvimento das lavouras é bom. Observa-se a incidência de algumas pragas de difícil controle, razão pela qual as cultivares devem ser constantemente monitoradas. Atualmente os vilões são os percevejos, mas a lagarta da soja é um dos insetos cuja presença tende a aumentar no mês de fevereiro.

Produtividade

Voltando ao assunto das chuvas, Pilecco diz que os produtores estão mais tranquilos, mas esperam por mais. Ele foi taxativo em relação ao mês de fevereiro, no qual não pode faltar água, principalmente agora, no período onde a plantas necessitam de umidade no solo, para se ter uma boa liga nas vagens.

Exaltando sempre o uso de tecnologia para garantir os melhores resultados, o agrônomo espera que, se tudo ocorrer nos conformes, será possível obter uma produtividade que, se não é a ideal, pelo menos será satisfatória.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz