24 de janeiro de 2018 às 17:49

Ex-presidente Lula é condenado com aumento da pena

O julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Porto Alegre, na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, resultou na condenação do político. Dos três desembargadores responsáveis por confirmar ou não a condenação aplicada pelo juiz Sérgio Moro a Lula, a decisão foi unânime e ainda estendeu a pena do réu.

Logo após a leitura do parecer do relator e da apresentação da acusação e da defesa, o desembargador João Pedro Gebran Neto (que também é o próprio relator) votou pela condenação, aumentando a pena, que era de nove anos e seis meses de prisão, para 12 anos e um mês.

Em seguida, o colega de Gebran, Leandro Paulsen, revisor do processo, seguiu o raciocínio de seu companheiro, mantendo o entendimento de que o ex-presidente obteve benefícios pessoais provenientes da destinação de propina ao Partido dos Trabalhadores. Paulsen também concordou com Gebran em termos da extensão da pena. O último voto foi do desembargador vogal Victor Laus. O mesmo acabou por confirmar a condenação, resultando em um placar de 3×0.

O que vem por aí…

Ainda cabem os embargos declaratórios – contestações da defesa quanto às declarações dos desembargadores. Apesar do resultado, segundo informação da Rádio Gaúcha, o PT deve persistir na candidatura de Lula para a presidência da República nas eleições 2018. Felizmente não se registrou nenhum embate corporal entre manifestantes e agentes controladores do início ao fim do julgamento.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Foto em destaque: Mauro Pimentel/AFP