31 de janeiro de 2018 às 10:08

Febre Amarela: diretora do Centro de Saúde tranquiliza população

Casos graves e até mortes por febre amarela têm repercutido nos últimos dias no noticiário nacional. Segundo informações do Ministério da Saúde, apenas do dia 23/01 até o dia 30/01, foram registrados mais de 83 casos, com 28 mortes.

Esse assunto foi pauta do programa Olho Vivo desta quarta-feira, ocasião onde foi entrevistada a diretora do Centro de Saúde, Patrícia Bressan. Apesar dos dados citados, a ocorrência de casos tem se mantido em estados como São Paulo e Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia – no Rio Grande do Sul não há nenhum caso confirmado até o momento, tanto de febre amarela como de dengue, zika ou chikungunya.

Imunização

Mesmo assim, Patrícia diz que o movimento da população local em torno da procura por doses de vacina tem sido intenso. Ela garantiu que as unidades locais estão bem supridas de doses da vacina, mas aqueles que já foram imunizados uma vez podem ficar tranquilos, pois a validade de uma dose completa da vacina é para o resto da vida e o Rio Grande do Sul sempre usou doses completas.

Sobre as doses fracionadas, que alguns Estados estão utilizando e que possuem validade de oito anos, Patrícia disse que o RS nunca utilizou as mesmas. Ela orientou que as pessoas verifiquem suas carteiras de vacinação para conferir se já foram vacinados uma vez, o que já é o suficiente.

Público alvo

A partir dos nove meses de idade as pessoas já podem se vacinar contra a febre amarela. Apenas bebês menores de nove meses, gestantes, idosos e pessoas que estejam passando por tratamento médico intensivo devem antes verificar se possuem condições para tal.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Foto em destaque: Gabriel Lordêllo