9 de janeiro de 2018 às 10:35

Palito Portela: a voz que canta o campo

Palito (E) foi entrevistado no programa Sobremesa, ainda em dezembro de 2017. Foto: Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Artista que, como poucos, representa o missioneirismo em música e verso, Palito Portela traz a vivência das lidas de campo para os ouvidos e coração daqueles que cultuam a tradição gaúcha. Entrevistado no programa Sobremesa, apresentado por Julio Fontela, em uma das últimas edições desta atração que saiu do ar recentemente, Palito falou sobre sua carreira e trabalhos que estão por vir.

Aos 53 anos, o músico, que tocou seu primeiro baile aos 11 anos de idade, divulgou seu novo trabalho, intitulado “Palito Portela: A Voz do Campo”. Exemplo de músico que traduz em letra a rotina do gaúcho campeiro, Palito talvez seja muito menos conhecido como músico se for comparado com sua obra. Um bom exemplo disso é a música “Castração a Pealo”, composta por ele e interpretada por grandes artistas.

Saudades

Mesmo longe dos grandes holofotes, a vida de artista consome muito tempo do entrevistado. Requisitado para tocar em bailes e para produzir novas composições, Palito lamentou o fato de não poder comparecer como antes ao programa Galpão de Estância da Rádio São Luiz, uma vez que a atração vai ao ar nos domingos, dia em que quase sempre está tocando um baile.

Sucesso

Mesmo em pleno período de divulgação de seu novo trabalho, Palito Portela informou que está com outra obra em andamento, porém, ainda não é hora de trazer a mesma à tona, até porque as músicas de “A Voz do Campo” estão fazendo grande sucesso nas emissoras da região.

Uma das faixas de “A Voz do Campo” exaltadas pelo apresentador Julio Fontela foi “Final de Seca”. Trata-se de uma composição que, assim como as outras, nada mais é do que a pura experiência daquele que viveu o fato, marca essencial na carreira de Palito Portela.

Apesar de suas novas composições (e algumas regravações) estarem apenas começado a repercutir, já fica a expectativa sobre os novos trabalhos de Palito, que ressaltou sua gana em seguir na mesma linha campeira de raiz, independente de modismos ou novos estilos. As composições podem ser conferidas na programação das emissoras como a Rádio do Povo.

Por Genaro Caetano/Rádio São Luiz