A Abrangência da Rádio São Luiz

São Luiz Gonzaga, Rolador, Caibaté, Mato Queimado, Vitoria das Missões, São Miguel das Missões, Bossoroca, Itacurubi, Santo Antônio das Missões, Garruchos, São Nicolau, Pirapo, Dezesseis de Novembro, Roque Gonzales, São Paulo das Missões, São Pedro do Butia, Salvador das Missões e Cerro Largo.

 

A História do Rádio em São Luiz Gonzaga

Em meio a “Época de Ouro” do rádio brasileiro, o Jornal A Notícia, de São Luiz Gonzaga, em 10 de março de 1949, edição nº 898, anunciava a presença de José Pereira de Almeida, diretor da Radiodifusão do Sul do Brasil, que trazia consigo a confirmação que o município teria sua emissora de rádio. Desde então esta seria uma responsabilidade de Elias Possap. Elias Possap, conhecido na cidade por ser funcionário do Banco Nacional do Comércio, iniciou sua busca pelo meio de comunicação quando deixou de ser bancário para trabalhar com Kurt Ballé, que realizava as divulgações do cinema local, o Cine Lux. O jovem idealizador tomou sua primeira atitude ao iniciar a divulgação de empresas nos mesmos alto-falantes que anunciavam as sessões dos filmes. A partir daí, surgiu a vontade de trazer à São Luiz Gonzaga uma estação de rádio. Eu tinha um amigo que era telegrafista, conversei com ele, e ele procurou saber qual era o tramite para se conseguir a rádio, aí o informaram que São Luiz Gonzaga já tinha autorização para uma emissora, que eram gente de Erechim. Entrei em contato com eles, me acertei, terminei montando a emissora e comprando deles a autorização. (Possap, 2012) Logo, em 26 de maio do mesmo ano, o Jornal A Notícia iniciava uma enquete, para o povo escolher o nome para a “nossa estação de rádio”. Imagem: Enquete para o nome da emissora (Jornal A Notícia, 1949, ano XVI, edição 923) 9 No entanto, mesmo que tenha sido escolhida a Rádio São Luiz, após possuir informações com um fiscal da radiodifusão, Elias Possap saberia que este nome seria obrigatório na época, pois era alusivo ao município. Na época apenas uma emissora existia na região missioneira, a então Rádio Santo Ângelo, fundada em 1947. Destaca-se também que em 1949, São Luiz Gonzaga contava com 83 mil habitantes, possuindo como seus distritos, atualmente municípios vizinhos como: Caibaté, Mato Queimado, Cerro Largo, Bossoroca, Santo Antônio das Missões, Rolador, Pirapó, São Nicolau, Dezesseis de Novembro, entre outros. No dia 11 de setembro de 1949 o também Jornal A Notícia, ano XVI, edição 938, informava aos são-luizenses o prefixo da emissora local, sendo ZYW-4 – Rádio São Luiz. A partir de então a emissora iniciou suas transmissões exporádicas, antes da inauguração oficial. O ato inaugurau aconteceu em 1º de outubro de 1949, com presença de autoridades civis e militares, como Flori S. Rosa, técnico da rede de emissora Rádio Difusão do Sul do Brasil S.A, Cel. Justino Marques de Oliveira, prefeito do município Niro Teixeira de Souza, jornalista Jauri Medeiros, redator do Diário de Notícias. Nunca será demais resultar a importância desses eventos, que hoje São Luiz Gonzaga comemora, a inauguração da sua estação rádio emissora. Desempenhando um transcendental papel no sistema rural e economico dos povos modernos, o rádio, essa maravilha do século vinte, criado pelo gênio irriquieto, arrojado de um filho da secular Itália, ocupa um dos lotes mais salientes, no estabelecimento de melhores meios para a Humanidade. (Jauri Medeiros, 1949, apud Jornal A Notícia, ano XVI, edição 943) De acordo com os noticiários da época, a inauguração da Rádio São Luiz foi festa para toda a cidade, durante todo o dia. Entre as principais atrações, estava o desfile artístico, realizado pela emissora, no cinema local, Cine Lux, com apresentações de artístas contratados e amadores, organizada pelo diretor-artístico da emissora, Walter Medeiros. Entre os artistas estiveram: Eletra Sudbrack, Rui Medeiros Dangreman Flores, Francisco Becker, Darcy Dutra, Helio Almeida, Nancy Schits, Ieda Severo, Claudete Arauje, Cap. Carlos Fernandes, Lucas Franco de Lima, Cleia Azambuja, Carlos Slwinski, Moacir Aguiar, Paulo Martins, João Dácio Azambuja, Mariz Primaz de Paula, José Lúcio, Lil Olivi Balbueno Palma, Ervino Slwinshi, Zilá Ehlers, Alma 10 Orlikowski, Terezinha Berni Cavalheiro, Elenita Melo, Léa Azambuja, coro Hornofônico da Escola Normal Rural de Cerro Lardo. Em encerramento das festividades foi realizado um baile, no então Aero Clube, animado pelo Jazz Tabú. A Rádio São Luiz tornou-se a atração regional. Nota-se que a cada edição do Jornal A Notícia era pautada “O que vae pela ZYW-4”, de forma que cada programa, principalmente de auditório, era inovação e descontração para seu público, que participava de maneira intensiva no rádio.

 

Pontos Turístico de São Luiz Gonzaga

Dentre os vários pontos turísticos, podemos destacar:

Igreja matriz católica
Em estilo gótico, a qual em seu interior abriga várias esculturas religiosas, em excelente estado, do período das reduções(1687-1756) feitas pelos índios guaranis.

Ruínas de São Lourenço Mártir
Remanescentes da antiga redução jesuítica, fundada em 1690.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes
Construída fruto de promessa feita pelas senhoras da comunidade, juntamente com o Monsenhor Stanislau Wolski, referente ao não confronto entre as forças governamentais e as tropas rebeldes liberadas por Luiz Carlos Prestes (que permaneceu em São Luiz por dois meses); as orações foram atendidas e a promessa cumprida. Hoje a Gruta Nossa Senhora de Lourdes além de ser um local de profundas orações é um local turístico e histórico. Visitação obrigatória para todo aquele que queira estudar sobre a marcha revolucionária da Coluna Prestes.

Monumento ao Payador Jayme Caetano Braun – (lê-se:Pajador)
Payador é aquele que faz versos de improviso, décimas, ao som de milonga. Escultura de seis metros de altura e nove toneladas, que representa o poeta e pajador que mais soube entender a alma do homem simples do sul: o Gaúcho. Uma homenagem de todos admiradores do mestre do improviso, que através de doações voluntárias patrocinaram toda a obra.
Estátua de Sepé Tiaraju São-luisense e Missioneiro
Homenagem ao símbolo maior da resistência guarani diante ao desumano tratado de Madrid. Em sua figura ele representa a defesa do homem de bem que tem como único caminho resistir. O título da obra: A cruz acima da lança. Como a dizer que a paz era seu principal objetivo, mas a lança estava presente.

 

Perfil Econômico de São Luiz Gonzaga

Fundação de Economia e Estatística

IBGE