Nota de repúdio: Para secretário da FETAG, “não dá para aceitar um discurso que coloca em dúvida os trabalhadores rurais”

O 2º Secretário da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS – FETAG, Rafael Dalenogare Paz, abordou a nota de repúdio da entidade às declarações do economista Paulo Tafner, o qual afirmou que “tem trabalhador rural com mão lisa”, dando a entender, segundo Dalenogare, que o benefício concedido ao trabalhador é feito por meio de fraude.

Conforme o secretário da FETAG, “fomos pegos de surpresa com essa declaração, mas que, infelizmente, não é novidade, pois desde o início o governo já se manifestou contra os sindicatos. Ao colocar sob suspeita a forma de benefício concedida aos trabalhadores rurais, temos de manifestar nossa repulsa a essa declaração que tem o objetivo claro de querer dizer à população de que a reforma da previdência precisa ser feita. No nosso entendimento, não se pode fazer reforma que atinja o trabalhador que ganha um salário, que trabalha tanto para ter direito a uma aposentadoria”.

Ainda conforme Dalenogare, “não dá para aceitar um discurso nesse formato, que coloca em dúvida os trabalhadores rurais e questiona os sindicatos. Até o momento, só não ocorreu a reforma por causa da ação dos sindicatos. E não podemos de jeito nenhum deixar que os trabalhadores sejam penalizados. Essa reforma tem de ser feita para quem ganha mais, e não para quem ganha menos”, declarou.

Emerson Scheis/Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email