Controladores de velocidade instalados no entroncamento da BR-285 com a rua João Goulart serão mantidos

Segundo Dnit, equipamentos serão substituídos até abril. No momento estão fora de operação. (Foto: Alcides Figueiredo/Rádio São Luiz)

Nesta semana, reportagem da Rádio Gaúcha divulgou que nenhum controlador de velocidade está registrando infrações nas estradas federais do estado. Junto com essa informação, a emissora publicou uma lista com a localização dos novos “pardais” a serem instalados pela empresa que venceu o processo licitatório e que irão substituir os que deixaram de fiscalizar.

O fato chamou a atenção da comunidade porque na relação não constava o controlador do entroncamento da rua João Goulart com a BR-285, no quilômetro 567 da rodovia. Segundo o texto da Gaúcha, seriam 31 aparelhos na BR-285, iniciando em Bom Jesus, na Serra, até Entre-Ijuís, excluindo, portanto, os controladores de São Luiz Gonzaga e ainda o que fica próximo a ponte do Rio Urubucaru e o que está entre Vitória das Missões e Entre-Ijuís. A própria Polícia Rodoviária Federal, segundo uma fonte, recebeu uma lista na qual não constavam estes equipamentos.

Buscando esclarecer o assunto, nossa reportagem procurou a assessoria do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A resposta obtida é que, como regra, todos os existentes serão mantidos. O caso de São Luiz, especialmente, pelo fato de ser uma reta grande (onde motoristas costumam acelerar ainda mais) e com uma curva à esquerda para quem vem no sentido São Borja-São Luiz Gonzaga. Além disso, trata-se de um cruzamento para acessar a Vila Loureiro.

Operando desde agosto de 2015, o pardal instalado era uma demanda antiga da comunidade que preocupava-se com o elevado número de acidentes no local e com a segurança dos moradores da Loureiro.

Segundo o Dnit, a substituição de todos os equipamentos deve ser concluída em abril. No momento, motoristas ainda reduzem a velocidade no local ao verem os controladores, mas é preciso ficar atento, pois em breve eles serão retirados para a colocação dos novos. Esta transição precisa ser ágil para evitar um vácuo que causará insegurança a quem transita no local.

Fonte: Rádio São Luiz 

 

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email