“Motoristas da região não vão aderir à eventual paralisação dos caminhoneiros”, afirma líder da categoria

(Foto: arquivo/Rádio São Luiz)

Nos últimos dias foram publicadas notícias sobre nova paralisação dos caminhoneiros. A mobilização estaria ocorrendo por meio de grupos de WhatsApp e seria resultado do descontentamento da classe com a alta no preço dos combustíveis e redução no valor do frete.

Segundo Bruno Tagliari, do Comando Nacional dos Transportes (CNT) do Rio Grande do Sul, morador de São Nicolau, existe insatisfação, mas o entendimento das lideranças de todo o país é de que ainda é muito cedo para paralisar. “Participo de vários grupos em nível nacional e as lideranças – a favor e contra o governo – entendem que, até aqui, houve pouco tempo para que o mesmo pudesse dar resposta efetiva”, explica.

Bruno acrescenta que houveram conversas nesse sentido, mas que elas perderam forças após surgir possibilidade de movimentos como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) utilizar a manifestação para criticar a reforma da Previdência. “Chega um momento em que as coisas ficam insustentáveis e a maneira que temos para expor é a paralisação, mas como havia o risco de fugir do propósito decidimos não mobilizar agora”, comenta.

Tagliari não descarta a possibilidade de algumas manifestações pontuais devido à interferência dos sindicatos que, segundo ele, estão descontentes por terem perdido a contribuição. Mas, aqui na região, é enfático: “garanto que não teremos mobilização na região de São Luiz Gonzaga”, conclui.

Fonte: Rádio São Luiz

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email