Vigilantes do Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões reclamam de atraso nos salários

Paralisação afetou funcionamento das atrações turísticas da cidade. Locais permaneceram fechados durante o ato. (Foto: divulgação)

Na semana passada, vigilantes dos espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em São Miguel das Missões, realizaram paralisação dos serviços como forma de protesto por atraso no pagamento de salários. Conforme José Airton Souza, diretor do sindicato Sindivigilantes do Sul, as dificuldades iniciaram no ano passado, quando a empresa Job Segurança, de Porto Alegre, começou atrasar pagamentos.

José explica que o vencimento deve ser quitado sempre até o 5º dia útil, mas, neste mês, os cerca de 33 trabalhadores ainda não receberam. Os problemas também atingem FGTS, vale refeição e férias. “Alguns vinham recebendo as férias só 60 dias depois, mas ultimamente nem isso está acontecendo. Houve casos de trabalhadores contratados para repor as férias de quem saiu e estes também ainda não foram pagos”, explica José.

A resolução do impasse, segundo promessa feita a ele pelo diretor do Ibram, deve sair esta semana. “Nós tínhamos novas manifestações marcadas, mas os contratantes deram prazo de cinco dias para a empresa se manifestar. Queremos o rompimento do contrato e a garantia de que estes trabalhadores, os quais têm contas para pagar, sejam preservados”. “O diretor do Ibram está fazendo a parte dele e nos prometeu que conseguirá atualizar os pagamentos diretamente com os trabalhadores, sem passar pela empresa”, explica o presidente do sindicato.

Nossa reportagem tentou contato com a empresa Job Segurança, mas não obteve retorno. O prazo para resposta aos vigilantes encerra na quinta-feira (28).

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email