Ícone do site Rádio São Luiz FM 100.9

Representante dos caminhoneiros destaca a possibilidade de paralisação da categoria após discurso do presidente Jair Bolsonaro

No ano passado, paralisação nacional dos caminhoneiros foi um dos principais acontecimentos no país. Foto: Arquivo/Rádio São Luiz

Em entrevista à nossa reportagem, o são-luizense Bruno Tagliari, do Comando Nacional de Transporte, comentou sobre o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro ocorrido na noite desta quinta-feira e que teria desagradado a categoria dos caminhoneiros.

Segundo Bruno, “foi uma decepção total, com o presidente falando em pardais, multas, eixo erguido no pedágio e cartão do diesel; enfim, falou tudo que não nos beneficia”. Conforme o representante da categoria, “sobre a questão dos pardais, caminhoneiro é motorista profissional. Ele não está na estrada para brincar e é difícil a gente ser multado. Em segundo lugar, na questão do eixo erguido no pedágio, embora tenha uma lei que proíba cobrar o eixo erguido, o pedágio vem subindo a cada seis meses. Porém, o ‘cartão diesel’ foi o que mais nos decepcionou, pois seria um cartão em que o caminhoneiro vai poder comprar litros de combustível sem ser atingido em caso de suba em 15 dias. Mas o problema é que 98% dos caminhoneiros não têm dinheiro para comprar diesel adiantado. Quando pegamos um frete, recebemos um adiantamento para poder abastecer e viajar, e quem dirá conseguir encher o tanque”, ressaltou Bruno, que complementou: “O nosso anseio maior hoje é de que se cumpra a lei do piso mínimo do frete, e era o que esperávamos dele. Mas, agora, vamos ver o desenrolar das coisas”.

Sobre a possibilidade de paralisação da categoria, Bruno enfatizou: “Eu acredito que fora do RS possa ocorrer sim. No Estado, a safra está aí, e com o pessoal cheio de contas para pagar, eu não acredito que vá ocorrer paralisação neste dia 30 de março. No grupo das lideranças da categoria está sendo orientado para usar o dia 30 como um termômetro visando planejar uma mobilização nacional para ocorrer depois da safra, visando parar o Brasil inteiro. Mas, por enquanto, é só uma sondagem do que irá ocorrer neste final de semana”, informou Bruno.

Fonte: Rádio São Luiz

Sair da versão mobile