Caso municípios e Estados fiquem de fora da Reforma, sistema previdenciário do país irá virar uma bagunça, afirma presidente da FAMURS

Em entrevista à Rádio São Luiz, o prefeito de Palmeira das Missões e presidente da FAMURS, Eduardo Freire, falou a respeito da Reforma da Previdência e o pleito dos prefeitos e governadores pela inclusão dos Estados e Municípios no texto da reforma.

Segundo Freire, “é uma pauta muito importante, principalmente, para aqueles municípios que têm o seu regime próprio de previdência. Hoje são cerca de dois mil municípios nessa situação e que acabaram ficando de fora do relatório da Câmara dos Deputados. Estivemos trabalhando pela inclusão com uma grande mobilização de prefeitos em Brasília, mas não foi possível. Agora, esperamos que a inclusão retorne ao texto no Senado”, explicou.

Conforme o presidente da FAMURS, a retirada dos municípios e Estados do texto original da Reforma da Previdência ocorreu por conta da ação de um grupo de deputados que exigiu que essa parte ficasse de fora: “Um grupo de deputados do chamado ‘Centrão’, em sua maioria de Estados do nordeste, norte e centro-oeste, não concordavam com a inclusão e ameaçavam votar contra o texto original. A ideia deles era de dividir o ônus político da Reforma com os prefeitos e governadores, consequentemente seus adversários políticos. Considero isso uma irresponsabilidade, e foi o que acabou acontecendo. Agora, no Senado, a conversa é diferente, pois não tem esse contingente que é chamado de ‘baixo clero’ do Congresso. Na sua maioria, temos senadores mais responsáveis e comprometidos com os Estados e municípios”, avaliou.

Segundo o presidente da FAMURS, “vários municípios com regimes próprios estão com dificuldades hoje porque esses fundos não se sustentam, e o aporte de recursos das prefeituras é muito grande. Por isso, é preciso haver mudanças, e caso não sejam incluídos na Reforma da Previdência, cada município poderia vir a fazer sua própria ‘reforma’, ocasionando um problema jurídico, pois teríamos assim quase duas mil reformas diferentes no país. E em virtude disso, saliento que temos de melhorar os pontos em destaque no Senado e fazer a inclusão no texto, pois, caso contrário, o sistema previdenciário do país irá virar uma bagunça”, finalizou Freire.

Fonte: Rádio São Luiz

Foto: FAMURS/Divulgação

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email