Servidores da Justiça seguem em greve

O poder judiciário chegou ao 16º dia de greve. Nesta terça-feira (08), às 9h, teve início em Porto Alegre uma mobilização que contou com os servidores de São Luiz Gonzaga, que também integram a mobilização.

De acordo com o representante do Sindicato dos Servidores da Justiça do Rio Grande do Sul (SindjusRS), Paulo Primaz, o ato contou com mais de mil servidores. O objetivo da paralisação é evitar a votação e aprovação da PEC 93/2017, que versa a respeito da extinção dos cargos de oficial escrevente. Segundo ele, as sinalizações da Administração do Tribunal de Justiça do Estado não foram positivas, sendo que estas mantêm-se insensíveis às reivindicações. Paulo destacou ainda, que a única sinalização até o momento foi o reconhecimento da greve – que antes seria definida pelo tribunal como faltas injustificadas.

Entre as reivindicações dos servidores, Paulo elenca que se busca um mesa de negociações junto ao tribunal, afim de defender pautas como reposição das perdas inflacionárias, equiparação dos valores recebidos do auxílio-alimentação entre servidores e juízes.

De acordo com o servidor, a mobilização seguirá até que haja indicações positivas e que seja possível entre em negociação com Tribunal de Justiça. Ele explcia que em São Luiz Gonzaga a comarca trabalha com apenas 30% do efetivo, atendendo as deliberações legais. No entanto, enfatiza que isso causa uma morosidade em diversos processos, o que causa prejuízos para a comunidade local e regional.

Fonte: Róbson Gomes/Rádio São Luiz

Foto: Arquivo/Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email