Alteração no Plano de Carreira do Magistério: Cpers alerta para greve da categoria caso PL seja encaminhado à Assembleia

O Cpers/Sindicato poderá entrar em greve e o núcleo de São Luiz Gonzaga integrará o movimento. A motivação se dá a partir de um projeto do governo do Estado que busca a alteração do plano de carreira dos professores. De acordo com o presidente do núcleo local, Joner Marchi, a categoria, que já está há cinco anos sem reajustes, perderá direitos se o projeto for aprovado pela Assembleia Legislativa. Entre os pontos aos que são contrários, Joner destaca a redução dos níveis de progressão funcional de seis para cinco, de modo que o piso nacional seja pago. No entanto, para isso, o projeto extingue adicionais por tempo de serviço. “Perderemos todos os adicionais por tempo de carreira. Isso altera direitos já constituídos”, disse.

Sobre os níveis de progressão, enfatiza que do nível um ao cinco, a diferença de aumento deve ser de apenas 7%. “Se um professor investe na sua educação e no seu conhecimento, ele não terá retorno disso, pois do nível médio à graduação, o seu retorno será mínimo”, elenca. O presidente explica que se o professor der início à carreira recebendo o piso salarial de R$ 2,5 mil, e trabalhar 40 anos, a aposentadoria será com 70% do que recebia na ativa. Joner classifica a medida como desmotivadora. Para ele, será um retrocesso e uma desvalorização da classe, bem como da própria educação. O sindicato decidiu que se o plano for apresentado à Assembleia Legislativa, a categoria tem até 72h para contatar escolas e deflagrar a paralisação. O projeto pode ser protocolado até o dia 24.

Fonte: Róbson Gomes/Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email