Associação Hospitalar Roque Gonzales, de Caibaté, busca reabertura do bloco cirúrgico

a.h.r.g arquivo

(Foto: arquivo/divulgação)

Fechado desde junho por não atender às novas normas da Vigilância Estadual, o bloco cirúrgico do Hospital Roque Gonzales está em processo de adequação. Conforme o presidente da associação mantenedora da casa de saúde, Orcelei Dalla Barba, as reformas estão concentradas na troca total do piso, retirada de azulejos, pinturas de paredes, troca de móveis e utensílios, entre outros itens indicados nas portarias emitidas pela Secretaria da Saúde.

Neste momento, o objetivo é a reabertura provisória até que sejam concluídas as reformas. Hoje pela manhã (24), uma equipe da Vigilância Estadual vistoriou o local. “A gente sabe que muitos hospitais do Estado não possuem o enquadramento das novas portarias. O que queremos é que os pacientes possam prover dos serviços de baixa complexidade enquanto buscamos os recursos para atender todas as exigências”, explica Orcelei.

Atualmente, todos os procedimentos de baixa complexidade, inclusive parturientes, estão direcionados para os hospitais de Santo Ângelo, Ijuí e, em alguns casos, São Luiz Gonzaga. Segundo Orcelei, além de abarrotar as já lotadas casas de saúde da região, a medida imposta faz com que os municípios de Caibaté e Mato Queimado tenham que aumentar o efetivo de motorista, veículos de transporte e ambulâncias, uma vez que o trânsito de pacientes ocorre diuturnamente. O conforto de quem precisa do atendimento, propenso a viagens cansativas e longe da família, também foi lembrado.

A definição da vistoria da Vigilância deve ser divulgada em breve.

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email