Estado mantém a decisão de interdição de procedimentos no bloco cirúrgico da Associação Hospitalar Roque Gonzales, de Caibaté

72865107_2550699598357978_2317968105617227776_n

Confira na íntegra a nota à imprensa emitida pela Associação Hospitalar Roque Gonzales:

“Através de parecer da Vigilância Sanitária, foi mantida a decisão de interdição do Bloco Cirúrgico da Associação Hospitalar Roque Gonzales de Caibaté. Todo o esforço da Entidade, juntamente com os prefeitos das duas comunidades foi nulo e em vão diante da observância as normas determinadas pela Vigilância. Assim, encerram-se todas as tentativas administrativas de reaver os serviços prestados até o mês de maio de 2019 com qualidade, humanização sem jamais ter perdido um paciente neste ou em qualquer outro procedimento realizado.

A direção da Associação, juntamente com os gestores que mantém a Entidade, tentarão outras formas de sensibilizar autoridades para reverter a situação, que está acarretando transtornos físicos e financeiros as comunidades, com aumento significativo de transporte de pacientes, o grande prejudicado com esta decisão. Queremos agradecer as manifestações recebidas de inconformidade com as decisões, onde a legislação prefere pacientes abarrotados em hospitais de média e alta complexidade, municípios dispendiando em altos custos de transporte diuturnamente, com riscos aos pacientes em ambulâncias, filas de esperas para atendimento em outros centros, e retirando um resto de esperança de estar próximo de seus familiares quando do tratamento. As consequências desta interdição poderão levar ainda a problemas bem maiores, com desempregos, perda de profissionais, e elevados custos para os Municípios que por si só passam por dificuldades, mantendo serviços que não são seus sem a devida contra prestação.

Reconhecemos que o cumprimento da legislação vigente, para Entidades como a Associação é extremamente difícil. Aliás, estes são alguns dos muitos serviços públicos que se extinguem diante de papéis, sem considerar o que vale uma vida. Nesta e em tantas outras situações a população vai ficando a derivada própria existência. Uma reunião nos próximos dias deverá determinar os próximos passos e que decisões serão tomadas.”

Fonte Informação: Orcelei Dalla Barba – Presidente

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email