Prefeito Sidney Brondani comenta sobre mudanças no rol de atividades essenciais, publicadas em decreto presidencial na manhã de hoje

Na manhã desta quinta-feira, 26, o presidente da República Jair Bolsonaro publicou decreto incluindo as atividades religiosas na lista de atividades e serviços considerados essenciais em meio à pandemia de Coronavírus. Como se trata de um decreto, as regras têm validade imediata, sem ter necessidade de aprovação pelo Congresso Nacional.

Em entrevista à Rádio São Luiz nesta manhã, o prefeito Sidney Brondani foi questionado sobre se o município iria cumprir com as determinações do decreto presidencial. Conforme Brondani, “iremos analisar o decreto do Presidente com nossa assessoria para ver se o município tem competência para legislar sobre esse assunto. Mas, independentemente de ser permitido ou não, quero reafirmar minha posição e enaltecer os nossos padres e pastores, que são responsáveis e jamais iriam fazer alguma coisa que viesse a prejudicar a saúde da nossa população”. Até a tarde de hoje, o Executivo Municipal não havia emitido decreto sobre as mudanças no rol de atividades essenciais, conforme consta no decreto presidencial.

Sobre o decreto que declarou estado de calamidade pública em São Luiz Gonzaga, Brondani informou que ainda não há previsão de alterações, e ressaltou que, na próxima semana, o Comitê Extraordinário de Saúde do município irá se reunir e avaliar a situação: “Como o decreto de calamidade foi elaborado a partir das deliberações dos membros do Comitê, iremos nos reunir novamente na semana que vem e deliberar sobre o que fazer em meio ao contexto da pandemia”, explicou.

Fonte: Rádio São Luiz

Foto: Arquivo/Rádio São Luiz