Redução da jornada de trabalho preocupa funcionários do frigorífico Estrela

(Foto: divulgação)

Sindicato da Alimentação anuncia que irá à Justiça caso não haja negociação

O presidente do Sindicato da Alimentação de Santo Ângelo e Região, Alex Durães Barbosa, falou ontem (15) sobre reclamação que recebeu de funcionários do frigorífico Estrela, que estariam, segundo ele, sendo obrigados a assinar acordo de redução de jornada de trabalho individual. Conforme Alex, essa redução seria para seis horas, resultando em um decréscimo aproximado de 18 por cento no salário.

O líder do sindicato disse que devido à Medida Provisória 936/2020, assinada pelo Ministro Ricardo Lewandowski, que autoriza a empresa a fazer acordo individual para a redução de salário e jornada e também para a possível suspensão do contrato de trabalho, a negociação para tentar um meio termo com o empregador ficou bastante prejudicada. Alex lembrou que a área frigorífica não sofreu impactos e que a aliança comercial com a China segue forte

Ele também salientou que mesmo que a empresa esteja agindo dentro da lei e que a orientação para quem estiver sendo obrigado a assinar é que o faça, irá recorrer aos Ministérios Público e da Economia/Trabalho. Em resumo, o sindicato não aceitará, segundo ele, a imposição da redução da jornada de trabalho.

Nossa reportagem ainda não conseguiu contato com a administração do frigorífico.

Fonte: Rádio São Luiz