Confirmado primeiro caso de dengue contraído em São Luiz Gonzaga

Aedes Aegipti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zica vírus. (Foto: Agência Senado)

Setor de Combate a Endemias realizou ações de bloqueio para eliminar os mosquitos na área onde reside o paciente

Na sexta-feira (17), a Secretaria de Saúde recebeu a confirmação do primeiro caso autóctone de dengue em São Luiz Gonzaga, quando a doença é contraída na cidade onde a pessoa reside. O caso foi notificado na última segunda-feira (13), quando foram coletadas amostras para exames e enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (LACEN/RS). O material apresentou resultado laboratorial positiva para a dengue.

O paciente – um homem, na faixa de 30 a 39 anos – apresentou sintomas da doença (febre, dor de cabeça, no corpo e nos olhos e fadiga). A pessoa realizou a primeira consulta no Hospital São Luiz Gonzaga e também recebeu atendimento por médico da Rede Básica de Saúde, para que fosse monitorada sua recuperação. O paciente está recuperado e não apresentou complicações de saúde em decorrência da doença.

Antes de o caso ser confirmado, a fim de evitar a disseminação da doença, a Secretaria de Saúde – por meio do Setor de Combate a Endemias – efetuou o bloqueio para eliminar os mosquitos nas áreas próximas ao local onde o paciente reside.

PREVENÇÃO

Os agentes de combate a endemias (ACEs) seguem com as visitas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.  Seguindo orientações de segurança em virtude da COVID-19, além da utilização de luvas, máscaras e álcool em gel, os agentes não podem entrar nas residências durante as visitas, sendo realizada pelos profissionais a vistoria na área peri domiciliar (frente, lados e fundo do quintal ou terreno). Por isso, a colaboração da comunidade é fundamental no combate ao Aedes aegypti.

O Setor de Combate a Endemias pede à população que, no mínimo uma vez na semana, realize uma varredura nos pátios, juntando recipientes que possam se tornar criadouros do mosquito; não deixando água parada em pratinhos de plantas; evitando o acúmulo de água em calhas, pneus abandonados e ralos; mantendo caixas d’água fechadas; guardando garrafas com o gargalo para baixo; piscinas tratadas adequadamente, entre outros cuidados a fim de evitar a proliferação do vetor.

Fonte: Assessoria de imprensa da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMSA