Novo caso suspeito de dengue em São Luiz Gonzaga está sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Saúde

(Foto: arquivo/Rádio São Luiz)

Secretária também falou sobre comentários negativos que a pasta recebeu na internet

A Secretária Municipal de Saúde, Clari Ramborger, falou nesta quarta-feira (22) sobre o monitoramento de mais um caso suspeito de dengue em São Luiz Gonzaga. A paciente reside no mesmo bairro do rapaz de 31 anos, que na semana passada foi confirmado como primeiro caso autóctone (contraído na cidade onde a pessoa reside) do município. Antes, em fevereiro, São Luiz já tinha um caso importado confirmado de um senhor, que esteve no Mato Grosso.

Clari explicou que o exame que identifica a doença ainda não foi feito, pois é necessário aguardar um período de sete dias até que a coleta possa ser feita e enviada ao Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen/RS). Segundo a secretária, como precaução, as equipes da epidemiologia intensificaram os trabalhos e bloquearam uma área de cinco quarteirões do bairro Duque de Caxias.

O apelo para a comunidade é para que cuidem de seus pátios e façam vistorias constantes em locais que possam servir de criadouro para o mosquito, como potes de água do cachorro, caixas d’água, garrafas, tampas e afins. “Nossas equipes estão trabalhando normalmente, mas não tem como irem a todos os lugares. É impossível. Pedimos que cada pessoa apoie e cuide do seu pátio”, solicitou a secretária.

Coronavírus

São Luiz Gonzaga segue sem casos suspeitos de COVID-19 e a ESF Centro, que realiza o atendimento exclusivo aos pacientes com sintomas respiratórios, tem registrado uma procura menor nos últimos dias. Isso, no entanto, não deve ser motivo para que as pessoas diminuam os cuidados. “Eu li os comentários da página (fanpage da Rádio São Luiz no Facebook) e vi muitas pessoas hostilizando o pessoal da saúde. Não estamos proibindo ninguém de trabalhar, entendo a preocupação com a economia, só estamos fazendo nossa parte que é trabalhar pela saúde das pessoas. Sabemos que a maioria compreende e está nos ajudando”, comentou.

Sobre o posicionamento do deputado federal Osmar Terra, que ontem enviou áudio para correligionários do seu partido, o MDB, opinando que o vírus não está circulando com força no Rio Grande do Sul e que o cenário não deverá mudar para além do atual, Clari disse respeitar, mas que na cidade o guia está sendo o médico infectologista Sérgio Jaskulski, que mantém a recomendação de distanciamento social.

“Recebo boletins diários de todo o país e a situação é muito séria. Peço que a comunidade continue se cuidando, mantenha a higienização, use máscara e evite aglomeração. Não podemos deixar que o vírus entre na nossa cidade. Saliento que o grupo de risco deve redobrar os cuidados e evitar sair de casa”, concluiu.

Fonte: Rádio São Luiz