Segundo secretária, em São Luiz Gonzaga, quase sete mil pessoas precisam de cestas básicas

(Foto: arquivo/divulgação)

Hoje pela manhã, a secretária de Ação Social e Comunitária, Nélvia Tavares, falou sobre o trabalho que vem sendo realizado pela pasta em três frentes: arrecadação de cestas básicas, campanha do agasalho e auxílio no cadastramento para receber os R$ 600,00. No momento, a demanda que causa mais preocupação é a dos alimentos. Até agora, cerca de 700 famílias foram contempladas, mas, conforme levantamento, ainda precisam ser atendidas 6.931 pessoas.

Em virtude deste número, Nélvia esclarece que as doações são feitas apenas para quem não tem renda. “Infelizmente não há como atender todos. Por isso, quem recebe algum benefício na residência não poderá ganhar. Temos que priorizar”, explicou. Para suprir as reservas, a pasta conta com apoio de doações. Uma das campanhas que tem dado bom resultado é de um grupo de professoras, que acordou com supermercados uma tabela de R$ 50,00 por cesta básica. Participam da campanha os supermercados Feron, Q’Útil, Ponto Certo, Dosul e Coopatrigo. Nestes locais, quem quiser doar deve assinar uma lista informando sua contribuição.

Campanha do Agasalho

Diferente do que vinha ocorrendo nos últimos anos, dessa vez, a entrega dos donativos será dividida por mais dias e para grupos menores, de modo que não ocorram aglomerações. Segundo Nélvia, a entrega será nos dias 19, 20, 21 e 22 de maio, no Clube dos Subtenentes e Sargentos. As inscrições para aqueles que desejam receber iniciou hoje (23/04), na secretaria. Este processo é importante, pois é através dele que será informado qual dia e horário a pessoa deverá comparecer na entrega.

A coleta das doações é realizada pelos militares do 4º Regimento de Cavalaria Blindado, que também são os responsáveis pela triagem do material que está em condições de ser doado. Sobre isso, Nélvia pediu que a comunidade doe artigos que realmente possam ser usados. Ano passado, muito material de descarte foi entregue como doação.

Auxílio Federal de R$ 600,00

Por fim, Nélvia comentou que a secretaria, com apoio do Turismo, que mantém atendimento no quiosque da Praça da Matriz, está realizando o cadastramento e tirando dúvidas dos cidadãos que estão com dificuldades para encaminhar a solicitação. Como a ferramenta tem apresentado muitas instabilidades, ela pediu paciência das pessoas.

Fonte: Rádio São Luiz