Enfermeira Agueda Balbé fala sobre o trabalho das equipes de saúde na primeira semana de contato com o coronavírus

(Foto: arquivo/Rádio São Luiz)

A enfermeira Águeda Balbé falou nesta sexta-feira (8) sobre o trabalho das equipes de saúde na primeira semana com diagnósticos positivos de coronavírus em São Luiz Gonzaga. A análise do trabalho é satisfatória e a avaliação é de que os protocolos funcionaram corretamente.

Um dos pontos positivos, segundo ela, foi a centralização do atendimento de pessoas com sintomas respiratórios na ESF Juvenil Lanzini, próximo ao INSS, que ocorre desde o dia 23 de março. Com essa iniciativa, foi possível tirar a sobrecarga da emergência do hospital e organizar o fluxo de pessoas que necessitavam de atendimento mais elaborado.

Os esforços da saúde para se manter atualizados aos protocolos do governo, que sofrem muitas alterações, são diários, o que acarreta em um natural cansaço. Mais recentemente, um dos trabalhos que demandou bastante atenção foi o mapeamento das pessoas que tiveram contato com o primeiro paciente diagnosticado com a Covid-19. O empenho deu resultado e foi possível isolar os casos.

Hoje, dois pacientes  estão hospitalizadas com a Covid-19, uma senhora, de 55 anos, e um caminhoneiro, de 39 anos. Ambos se recuperam bem, não necessitaram intubação e logo devem voltar para casa.

No município, 25 pessoas estão em isolamento domiciliar. A secretaria tem acompanhado os casos por meio do monitoramento dos sintomas. Águeda frisa que esses casos não significam pessoas doentes, mas que por segurança foram orientadas a ficarem casa. Essa é a orientação para qualquer pessoa que apresentar uma síndrome gripal, pois o isolamento é a melhor forma de conter o avanço da doença.

Águeda ainda comemorou a grande adesão de pessoas com máscaras, o que sinaliza a conscientização da comunidade são-luizense.

Fonte: Rádio São Luiz