No Dia Internacional da Enfermagem, coordenadora do setor do HSLG destaca o empenho dos profissionais

Profissionais da saúde recomendam que aqueles que puderem façam o isolamento social. (Foto: arquivo/divulgação)

Nesta terça-feira, 12 de maio, comemora-se o Dia Internacional do Enfermeiro ou Enfermagem, uma das profissões mais importantes da área da saúde, que desde os primeiros meses deste ano se vê diante de um grande desafio que é a pandemia da Covid-19. Em São Luiz Gonzaga, a equipe do hospital é coordenada pela enfermeira Tanara Goulart, que falou com nossa reportagem sobre este período que vem exigindo empenho redobrado e atualização constante.

Tanara comenta que quem trabalha na área “tem o dom e gosta realmente do que faz”. Muitas vezes, como agora, eles precisam abdicar da própria família para cuidar do outro. Mesmo com todo esse empenho, o setor sente falta do reconhecimento, especialmente dos governos. “Esperamos que quando isso passar os nossos governantes tenham um olhar diferenciado para nossa classe”, comentou a enfermeira.

Logo que a Organização Mundial da Saúde elevou a classificação para uma pandemia, houve a preocupação para que os profissionais pudessem se capacitar e receber os pacientes. A administração da casa de saúde também achou necessário fazer a reforma do setor para acolher, de maneira diferenciada, os doentes, já que com isso seria possível reduzir a chance de contaminação. Outro cuidado tomado foi o de dividir as equipes para que um determinado grupo pudesse se dedicar ao cuidado especifico de pacientes com o vírus, evitando que o mesmo profissional tenha contato com pacientes em tratamento para outras doenças e procedimentos.

Foram várias as capacitações, especialmente de técnicas de paramentação e uso correto dos equipamentos de proteção individual, como o protetor facial e o macacão, que em situações de normalidade praticamente não são usados. Essa preocupação com o profissional se justifica pelos dados que correm o mundo. São muitos os casos de profissionais da área contaminados.

Tanara lembra que o trabalho da enfermagem só tem resultado com a soma dos esforços de todo o serviço de saúde, que passa, naturalmente, pelos médicos; técnicos de enfermagem – “que sempre carregam um sorriso no rosto, mesmo que muitas vezes sobrecarregados”; setor administrativo; farmácia; portaria; recepção; higienização; manutenção; nutrição; psicologia; assistência social, entre muitos outros.

O apoio da população, fortemente sentido nas redes sociais, pode ser fortalecido, segundo Tanara, “com o isolamento social daqueles que puderem fazer e o reforço dos hábitos de higiene e uso de máscara, para evitar ao máximo a disseminação da doença”, conclui.

Fonte: Rádio São Luiz