Polícia Civil divulga fotos de foragido do sistema carcerário. Criminoso planeja roubo a banco na Região Sul

(Foto: divulgação/Polícia Civil)

Polícia está em alerta e segue nas buscas

No dia 06/05/2020, o preso ALTAIR MÁRCIO OLIVEIRA, 36 anos de idade, fugiu do Presídio Regional Estadual de São Luiz Gonzaga, pulando um muro. Na ocasião, outro preso também tentou a fuga junto com Altair, mas acabou caindo e lesionando um dos pés, sendo capturado logo em seguida por agentes da SUSEPE.

Depois da fuga do preso, as buscas iniciaram, sendo que no decorrer das apurações, os Serviços de Inteligência das Polícias Civil e da Brigada Militar de São Luiz Gonzaga conseguiram apurar que o preso – que registra pelo menos três roubos a banco e um homicídio em sua ficha criminal – tenciona participar de um roubo a banco na região sul (RS/SC), contando com a ajuda de comparsas soltos e outros comparsas presos no sistema carcerário da região de Erechim e serra gaúcha.

O preso possui envolvimentos com quadrilhas de roubo a banco, sendo comparsa de um dos autores do roubo a banco ocorrido no ano de 2019 em Porto Xavier. Na ocasião, criminosos realizaram um cordão humano na frente do Banco do Brasil de Porto Xavier e fugiram com grande soma em dinheiro. Perseguidos, fugiram para um mato, onde realizou-se um cerco policial que durou dez dias. Todos os participantes desse roubo em Porto Xavier, no entanto, foram presos ou mortos em ação integrada da Polícia Civil e Brigada Militar.

A Polícia Civil segue nas buscas ao foragido Altair em todas as cidades da região de São Luiz Gonzaga, onde uma equipe da DRACO realiza diuturnas operações policiais, sendo que divulga as imagens do foragido para toda a imprensa e meios de comunicação de massa com o objetivo de que a comunidade auxilie na captura do criminoso.

Qualquer informação pode ser encaminhada de forma anônima para o perfil no Whatsapp da DRACO DE SÃO LUIZ GONZAGA/RS: (55) 9 8423-6177.

Informações também podem ser enviadas pelos telefones 197 (Polícia Civil) e 190 (Brigada Militar).

A Polícia Civil obteve autorização judicial para divulgação das imagens:

Fonte: Polícia Civil