Presidente da OAB Subseção de São Luiz Gonzaga fala sobre doação de alimentos e impactos do coronavírus no trabalho dos advogados

(Foto: reprodução/arquivo pessoal)

O presidente da OAB Subseção de São Luiz Gonzaga, Lucas Adams Wesz, falou ontem (29) sobre a doação de alimentos realizada pela entidade para a Secretaria de Ação Social e Comunitária do município. Foram cestas básicas adquiridas com recurso da caixa de assistência dos advogados, que seria, inicialmente, destinado para compra das vacinas contra a gripe.

“Como a maioria já tinha pago a vacina, surgiu a ideia de reverter o valor da caixa para ajudar pessoas carentes”, explicou. A ideia de contribuir foi amplamente aceita e a entrega foi realizada por Lucas e colegas da diretoria na quinta-feira (28).

Na entrevista, o presidente ainda abordou os impactos que o coronavírus trouxe para a vida dos advogados. Segundo ele, houve uma redução da procura por serviços advocatícios. Além disso, os clientes cobram os profissionais pelo andamento dos processos. “A justiça está andando dentro das suas possibilidades, não da forma como gostaríamos, mas está andando”, comentou. Ele acrescentou que devido a pandemia, podem surgir casos de pessoas com direitos tolhidos ou sonegados e a orientação é para que procurem um advogado.

Outro assunto destacado pelo presidente foi a construção do prédio da subseção em São Luiz Gonzaga, que foi suspensa. Segundo Lucas, houve um entendimento que o terreno que a entidade dispunha não atendia as exigências, nem oferecia uma boa logística e por isso foi vendido.

Terrenos próximos ao fórum estão sendo avaliados, mas pelos próprios reflexos da pandemia, que impacta a todos financeiramente, não há, no momento, como fazer compromisso de construir. “Não podemos criar um elefante branco”, concluiu o presidente.

Fonte: Rádio São Luiz