Prefeito de Bossoroca comenta aproximação dos prazos das eleições 2020 e defende adiamento do pleito

(Foto: arquivo/Rádio São Luiz)

O prefeito de Bossoroca, José Moacir Fabrício Dutra, falou nesta segunda-feira (1º) sobre o calendário eleitoral 2020, que vê seus prazos cada vez mais próximos de expirar. O próprio gestor, que pretende se candidatar mais uma vez, precisou se licenciar da diretoria da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e da presidência do Consórcio Intermunicipal de Saúde, o qual, segundo ele, foi entregue ao prefeito Puranci Barcelos, com bom andamento. O Consórcio em questão trata da gestão de recursos destinados ao Hospital São Luiz Gonzaga.

Juca defende a posição de entidades como a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que pedem o adiamento das eleições 2020. Ele citou, por exemplo, o aperto no prazo para o início das convenções previstas para o fim deste mês e início de julho; e depois a própria campanha.

“Em uma situação de normalidade ela não pode ser adiada, mas no momento são questões que não dependem do homem. É até uma falta de respeito dizer que não vão fazer isso, quando estamos em uma pandemia onde todos os órgãos públicos e privados estão envolvidos há pelo menos seis meses”, comenta. O prefeito disse que tudo dependerá do comportamento da pandemia até lá, mas que não vê a possibilidade de se manter como está.

Na ocasião, Juca também falou sobre o andamento das obras, que não estão na mesma intensidade em função da queda na arrecadação, mas ressaltou que projetos que não dependem deste recurso, como o asfaltamento de ruas da cidade, seguem. Ele ainda lembrou que existe um acordo com a câmara para que a casa legislativa destine recurso para completar a pavimentação em mais algumas ruas, mas que no momento é preciso observar os compromissos fixos como a folha de pagamento, que são custos permanentes.

Apesar disso, o objetivo segue sendo melhorar a infraestrutura nos próximos meses, com atenção especial para estradas do interior, pois a característica do município exige que produtores e estudantes tenham uma condição mínima de trânsito nas áreas rurais.

Fonte: Rádio São Luiz