Fiscal Agropecuário do Estado tranquiliza região quanto ao avanço de nuvem de gafanhotos

Nuvem de gafanhotos ataca lavouras na Argentina — (Foto: Divulgação/Governo da Província de Córdoba)

A nuvem de gafanhotos que já atingiu lavouras do Paraguai e agora se concentra na Argentina preocupa produtores gaúchos, incluindo os da fronteira noroeste, pela possibilidade de avanço da praga para o território brasileiro. Segundo o Fiscal Agropecuário do Estado, Alonso Duarte, no entanto, o problema não tem toda a proporção que as redes sociais estão transformando.

Alonso comentou que o deslocamento da nuvem, que pode ter cerca de 40 milhões de insetos, deve seguir para o Uruguai. No entanto, ele não descarta a possibilidade de entrada no Brasil e, por isso, destacou que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está monitorando e que possui protocolos eficientes para combater.

Servidores do Estado estão em posições estratégicas na fronteira realizando trabalho de sentinela em propriedades que podem ser de risco. É importante, segundo Alonso, que qualquer alteração seja repassada para os órgãos responsáveis. “Não há como fazer a defesa com inseticida sozinho, pois são populações muito grandes”, comentou.

Como há previsão de ingresso de uma frente fria na sexta-feira, a nuvem não deve se dirigir para a região, “mas é importante ficar alerta”, concluiu.

Fonte: Rádio São Luiz