Artigo: Reflexão sobre a bandeira vermelha e seu real significado

(Foto: divulgação)

Médico José Renato Guimarães Grisolia divulga artigo com suas considerações sobre a bandeira vermelha

“Entre as mais variadas opiniões de aceitação ou não da bandeira em que o Estado nos classificou, temos uma reflexão muito mais profunda do que simplesmente medidas de restrição de circulação, que podem causar mais danos, além dos já causados em nossa economia.

Tivemos um incremento de casos em uma semana, em que dobrou nossa incidência, de 12 para 24 casos, além de nosso primeiro óbito.

Hoje tivemos um óbito no nosso Hospital de São Luiz Gonzaga, que ainda não temos o exame confirmatório, mas a paciente internada tinha toda a sintomatologia característica, além de exames laboratoriais e de imagem compatíveis, sem falar que tem mais familiares com a doença, sendo dois já confirmados. Esta senhora, pela investigação epidemiológica contraiu em uma reunião familiar!!!

Precisamos batalhar e tomar as medidas necessárias para voltarmos para a bandeira laranja, e após baixarmos a nossa classificação para a amarela.

O que significa isto? Significa que estamos conseguindo controlar a “peste”, que estaremos começando vencer a batalha contra este vírus, que estamos bloqueando sua propagação e conseguindo evitar casos graves e mortes.

Em quase 30 anos de medicina nunca tinha me imaginado vivendo uma situação destas, só tinha lido em livros de história da medicina. Nós, profissionais de saúde vivemos esta angústia diariamente, e tememos não conseguir dar o tratamento adequado e digno a todos o pacientes que vierem a padecer, nem que seja um alívio na sua última hora.

Por isto precisamos que cada cidadão faça sua parte, conscientemente, com pensamento na coletividade, e para isto não haveria nem a necessidade de uma lei ou um decreto forçando determinadas medidas.

Novamente peço, com grande apelo a todos, sem restrições, que sigam algumas regras básicas, que infelizmente tenho observado que não estão sendo cumpridas:

> Uso de máscaras sempre

> Higiene frequente das mãos com água e sabão, ou álcool gel

> Evitar colocar as mãos no rosto (o vírus entra no seu organismo pela via respiratória)

> Não fazer nenhum tipo de confraternização, temos exemplos trágicos disto

>Não é época de fazer happy hour após o trabalho, vá para sua casa

> Não compartilhar cuia de chimarrão

> Não compartilhar copos de bebidas

>Não faça o momento das compras no mercado um passeio em família (uma pessoa só faz as compras e não provoca aglomeração)

> Não faça aglomerações em parques e praças nos finais de semana (sua casa é o local mais seguro)

> Quando precisar fazer uma compra saia com a opção pronta, resolva rápido e não cause aglomeração no ponto comercial

Esta semana tivemos uma noticia que nos trouxe muita esperança, que foi a comunicação de que a vacina que está sendo testada no Rio de Janeiro e São Paulo, em 1000 voluntários em cada estado, é a opção mais viável no momento, entre as que estão sendo testadas, portanto podemos estar muito próximos da solução do problema.

Convido a todos a lutar juntos para vencermos esta doença, isto depende muito colaboração de todos, pois quando um elo da corrente se rompe, o esforço de todos os outros vai por agua abaixo.

Lutemos e naturalmente vamos diminuir a classificação de nossa região.

Espero que este texto chegue a uma grande quantidade de pessoas, para fazermos esta grande reflexão.

Força a todos e Deus nos ajude”.

José Renato Guimarães Grisolia, Médico Neurologista – cremers 20212; Diretor Técnico do Hospital São Luiz Gonzaga e Membro da Comissão de Combate ao Coronavirus em São Luiz Gonzaga