Dia do Hospital é comemorado nesta quinta-feira

(Imagem: arquivo/divulgação)

José Renato Grisolia, diretor técnico do HSLG, fala sobre a data

Nesta quinta-feira, 2 de julho, é comemorado o Dia do Hospital. Neste ano, com a ocorrência da pandemia, a data ganhou mais destaque por ter evidenciado a importância que as casas de saúde têm para toda a sociedade neste enfrentamento da crise.

Nossa reportagem falou com o médico José Renato Grisolia, diretor técnico do Hospital São Luiz Gonzaga (HSLG), que comentou a data e as boas notícias que vieram com o dia. A primeira, segundo ele, é que um dos pacientes baixados por ter outras comorbidades e suspeito de ter contraído o vírus teve resultado negativo. Junto com esse exame, divulgado hoje, também saiu o resultado que afastou a possibilidade de uma funcionária do hospital ter contraído a doença.

A possibilidade de profissionais de saúde pegarem o vírus é uma das preocupações constantes por três motivos, segundo ele. A primeira é que estão arriscando a vida, a segunda é o risco de contaminar os pacientes, os colegas e familiares e a terceira é que não é fácil encontrar profissionais para substituírem aqueles que eventualmente sejam contaminados. Felizmente, segundo José Renato, apesar de outros hospitais pelo mundo todo registrarem contaminações de suas equipes, o HSLG segue com seus integrantes saudáveis. Só essa semana, três resultados de exame voltaram negativos para Covid-19.

Além de falar sobre o material humano da casa de saúde, o diretor técnico destacou que o hospital aguarda os respiradores anunciados nesta semana. Por enquanto está “só no anúncio”, frisou. Ele ressalta que esse aporte é muito necessário, pois os casos podem aumentar e o material ficar escasso. José Renato citou que desde que a campanha no município oportunizou a aquisição dos respiradores, cinco pacientes que não tinham o vírus precisaram ser colocados em ventilação mecânica e quatro pacientes com a Covid-19 também.  “Por enquanto somos um hospital com leitos semi-intensivos. Entubamos, estabilizamos e encaminhamos para outra UTI, mas pode acontecer que esgote tudo e de semi-intensivo tenhamos que tratar aqui até vagar um leito de maior complexidade”, comentou.

Comparativo entre municípios

José Renato comentou que ontem, durante participação na aula inaugural on-line do semestre letivo da Uergs, que reuniu acadêmicos de São Luiz Gonzaga e Três Passos, pôde observar que os casos de Covid-19 nos dois municípios, cujo número de habitantes é bem próximo, são bastante distintos. Segundo ele, lá já foram diagnosticados quase 400 casos positivos.

“Comparando com nós a diferença é grande. Eles testam bastante e quanto mais se testa mais aparece, mas me deixou impressionado”, observou. Segundo o médico, existem duas análises a serem feitas, uma é de que São Luiz – comparando com outros municípios do mesmo porte – está com menos casos, a outra e mais preocupante é que isso significa que também podemos registrar números mais elevados.

Portanto, reforçou Grisolia, é importante que a comunidade siga mantendo todas as medidas de prevenção.

Fonte: Rádio São Luiz