Prefeitos e secretários municipais de saúde discutem protocolo regional para tratamento da Covid-19

(Foto: divulgação/AMM)

Encontro foi realizado de forma virtual

O coordenador regional de Saúde, Iury Sommer Zabolotsky, falou nesta sexta-feira (3) sobre reunião realizada ontem com secretários municipais de saúde e prefeitos da região para tratar sobre um protocolo regional de atendimento para pacientes com a Covid-19. Iury comentou que as equipes têm observado que quando alguns tratamentos são iniciados precocemente o resultado tem sido mais positivo.

“Em algumas situações conseguimos evitar a internação e se não se evita a internação, muitas vezes evita a necessidade de UTI”, explicou. As observações foram apresentadas pelo médico infectologista Sérgio Jaskulski e pelo diretor técnico do Hospital São Luiz Gonzaga, José Renato Grisolia. A ideia, segundo o coordenador, é oportunizar um protocolo que possa tratar pessoas desde o primeiro contato por suspeita, na ESF.

“A demora para termos um resultado, pois a coleta leva em média três dias e para teste rápido precisa de dez dias após sintomas ou contato com quem tenha o vírus, faz com que a espera seja bastante prejudicial”. Iury frisou que não se trata de um protocolo estadual, mas de uma orientação em cima do que tem sido observado com os pacientes já tratados. “Não sei se todos vão aderir. Depende da avaliação médica. Cada profissional vai avaliar e ver qual medicamento será disponibilizado”, comentou.

Ele citou o exemplo da hidroxicloroquina, que está sendo usada em alguns casos. Contudo, frisou que a utilização dependerá da aval médica e de uma série de exames como eletrocardiograma, raio-x, tomografia, entre outros. “O médico vai avaliar o histórico de comorbidades do paciente e decidir o que é melhor”, concluiu.

Iury também falou sobre a estrutura de leitos de UTI da região. Em março haviam 24, hoje são 38 e deveremos passar para 43. Outra preocupação é quanto aos respiradores, equipamentos que São Luiz Gonzaga cobra destinação há vários meses. Existe previsão de destinação de cinco, mas ainda não há data.

Por fim, ele também comentou a expectativa da nova classificação das bandeiras. Segundo levantamento da coordenadoria, os indicadores da região foram melhores do que se projetava, mas é preciso observar que o estado avalia os dados da macrorregião e de todo o território gaúcho, portanto alguns índices podem fazer com que a gente acabe seguindo no protocolo da bandeira vermelha. O anúncio será feito pelo governador ainda hoje.

Fonte: Rádio São Luiz