Coopatrigo recebe visita de membros da Polícia Civil

Sadi Scaramussa, Paulo Durão, Ivo Batista, Afonso Strangherlin, Heleno dos Santos e Luiz Flávio Oliveira. (Foto: Divulgação/Coopatrigo)

Foi apresentado à Coopatrigo o projeto da Polícia Civil que visa a adesão de empresas locais no Fundo Comunitário Pro-Segurança, alocando recursos que possibilitem a aquisição de uma viatura nova e equipada para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO)

O delegado da Delegacia Regional de Polícia, Afonso Strangherlin, juntamente como o delegado Heleno dos Santos, da DRACO, o inspetor chefe da investigação da DRACO, Edison Lisboa e o escrivão Paulo Rogério Ribeiro Durão realizaram uma visita ao presidente da Coopatrigo, Ivo Batista, na semana que passou.

No encontro, que teve também a participação do vice-presidente Luiz Flávio Oliveira e o gerente administrativo Sadi Scaramussa, foi apresentado à Coopatrigo o projeto da Polícia Civil que visa a adesão de empresas locais no Fundo Comunitário Pro-Segurança, alocando recursos que possibilitem a aquisição de uma viatura nova e equipada para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO).

Através deste Fundo, o Estado do Rio Grande do Sul está permitindo que as empresas – ao aderirem – possam destinar parte do ICMS que pagam ao estado, diretamente para a área de Segurança Pública permitindo a aquisição de viaturas e equipamentos que facilitem o trabalho nas áreas de prevenção à violência, investigação, inteligência e preservação da ordem pública.

O presidente da Coopatrigo disse que a cooperativa sempre apoia as iniciativas dos Órgãos de Segurança Pública e certamente estará também participando deste projeto e determinou que o setor contábil faça os estudos necessários que permitam a participação da Coopatrigo.

Na mesma oportunidade, os membros da DRACO atualizaram o presidente Ivo Batista sobre o trabalho que resultou no desmantelamento de uma quadrilha que atuava no roubo de cargas em todo o Rio Grande do Sul, a qual tinha a sua base de operações em Cruz Alta. Inclusive esta quadrilha efetuou o desvio de uma carga de arroz e duas de soja que tinham origem a Coopatrigo, mas já não eram mais produtos de responsabilidade da cooperativa, pois haviam sido manifestados para as transportadoras, fatos estes ocorridos em 2016 e 2018.

O presidente Ivo Batista parabenizou o delegado Heleno dos Santos e toda a sua equipe pelo excelente trabalho. “Ações como esta inibem a atuação das quadrilhas e isto dá mais tranquilidade para todos, felizmente neste caso a Coopatrigo não havia tido nenhum prejuízo, pois todos os nossos carregamentos de grãos ocorrem com o manifesto de transportadoras idôneas e que possuem seguro”, afirmou Ivo Batista dizendo que na época a Coopatrigo contribuiu com todas as informações para tentar localizar os autores destes furtos.

Por Roberto Marques – Assessor de Comunicação Coopatrigo