Delegado destaca importância da marcação do gado no combate ao abigeato

(Foto: Divulgação)

Animais furtados no interior de Roque Gonzales foram recuperados por meio deste método de reconhecimento

O delegado regional de polícia, Afonso Stangherlin, falou ontem sobre a recuperação de parte do gado furtado de uma propriedade na localidade de Dona Otília, interior de Roque Gonzales. Os animais, que foram encontrados em Bagé, só foram identificados como sendo da vítima por causa da “marcação”.

Afonso destacou que o crime de abigeato é bastante difícil de solucionar.

Por questões econômicas, muitos produtores optam por não realizar a identificação do rebanho. Como a legislação da guia de trânsito animal (GTA) não exige mais a “marcação”, “em um eventual furto, mesmo que o transporte seja abordado, será mais difícil identificar”, destacou o delegado.

O rastreio deste caso solucionado na terça-feira, por exemplo, só foi possível porque as duas pessoas presas não conseguiram comprovar a procedência do gado marcado. Tudo iniciou quando animais de um vizinho fugiram e os criminosos capturaram. A fiscalização passou a investigar a procedência dos outros bovinos e descobriu mais cabeças de gado que não estavam documentadas.

Fonte: Rádio São Luiz