Geada pode prejudicar lavouras de trigo e canola

(Foto: Divulgação)

Previsão de frio intenso para os próximos dias alerta os produtores

O engenheiro agrônomo Marcos Aurelio Pilecco falou hoje (20/8) sobre os impactos que poderão ser sentidos nas lavouras caso ocorra uma geada muito severa. A previsão de frio intenso para os próximos dias está sendo acompanhada com temeridade pelos produtores.

O ponto crucial no trigo, por exemplo, é para os que já estão em fase de espigamento ou espigado. “As consequências dependem de vários fatores, mas este é um ponto crucial e no qual podem ocorrer mais danos”, explicou. O fato favorável é que não estamos em um momento de grande umidade. “A última chuva não foi intensa, se tivesse sido mais forte o problema seria bem maior”.

A intensidade e a duração de uma eventual geada também são pontos cruciais neste processo. “Se a geada formar tarde e for rápido, os danos tendem a ser menores. Também temos que torcer que tenha vento. Hoje, por exemplo, em muitos locais não formou geada por causa do vento”, destacou Pilecco.

O problema causado na cultura tem a ver com o congelamento da água. Quando isso ocorre, as células do grão também congelam e se rompem devido a expansão.

Além do trigo, também podem ser impactadas as lavouras de aveia (branca e preta), mas especialmente as de canola. “É uma cultura que, apesar de ser tolerante ou quase resistente como o trigo, não toleram excesso nessas fases”, destacou. Pilecco disse que “nunca tinha visto uma expectativa de produção de canola como agora” e por isso que há a torcida para que não ocorra este problema com o frio.

Por fim, o engenheiro falou da cultura do milho e disse que somente os agricultores que plantaram bem cedo estão na fase crítica. Segundo ele, “quem plantou nos últimos 10 a 15 dias está numa fase que consegue se recuperar”.

Fonte: Rádio São Luiz