Região das Missões permanece na classificação de bandeira vermelha em mapa preliminar da 16ª rodada do Distanciamento Controlado

(Imagem: Divulgação)

Gestores da região podem definir protocolo próprio desde que haja concordância de dois terços dos prefeitos  e avalizados por uma equipe técnica

Na versão preliminar do Distanciamento Controlado desta semana, a região de Santo Ângelo obtém novamente mensuração final compatível à bandeira vermelha.

Em quatro indicadores, a região alcançou classificação de risco máximo (bandeira preta). É o caso do número de hospitalizações por Covid-19 nos últimos sete dias (que passou de 27 para 36 casos), com aumento significativo.

Entre os indicadores mais graves da região consta também a relação de leitos de UTI livres para o número pacientes de Covid-19 precisando de tratamento intensivo, de mensuração
macrorregional, mas que exerceu elevado impacto na mensuração da região.

Além disso, com o registro de quatro óbitos nos últimos sete dias, o indicador de projeção do número de óbitos para o período de uma semana para cada grupo de 100 mil habitantes está em bandeira vermelha. No caso das hospitalizações registradas para cada 100 mil habitantes, a região também obteve bandeira preta no indicador.

Modelo de cogestão

Desde a 14ª rodada, está vigente o modelo de cogestão, no qual as regiões Covid podem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificados, mas no mínimo iguais à bandeira anterior. Para tanto, precisam elaborar planos estruturados próprios aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados por uma equipe técnica.

Até as 18h desta sexta-feira (21), oito regiões haviam aderido à cogestão: Canoas, Taquara, Novo Hamburgo, Pelotas, Passo Fundo, Palmeira das Missões, Porto Alegre e Capão da Canoa.

Os documentos devem ser encaminhados para o Gabinete de Crise exclusivamente via formulário eletrônico, com no mínimo 48 horas de antecedência do início da vigência do plano, no endereço https://bit.ly/formulariocogestao.

O pedido de reconsideração à classificação da bandeira, que pode ser feito via associação regional ou pelo próprio município, também deverá ser encaminhado exclusivamente por meio de formulário eletrônico, no site https://forms.gle/LMcAvBpMBqx9fmHXA, no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – ou seja, até as 6h de domingo (23/8).

A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (24/8). A vigência das bandeiras da 16ª rodada começa à 0h de terça-feira (25/8) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (31/8).

Municípios que podem adotar bandeira laranja (regra 0-0)

Os municípios de Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, Garruchos, Guarani das Missões, Mato Queimado, Roque Gonzales, Salvador das Missões, São Pedro do Butiá, Sete de Setembro, Ubiretama e Vitória das Missões, incluídos na Região Santo Ângelo, podem adotar protocolos da bandeira laranja por não terem registrado, nos últimos 14 dias, nenhuma hospitalização ou óbito pela Covid-19.

Fonte: Governo do Estado do RS