Abertura do Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões está prevista para 4 de setembro, mas dependerá da classificação das bandeiras

(Foto: Divulgação)

Empresários do trade turístico se mobilizam para que município entre no plano de cogestão

O presidente do Conselho de Turismo de São Miguel das Missões, Mario Oliveira, falou nesta segunda-feira (31/8) sobre a possibilidade de reabertura do Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões. O protocolo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) está pronto e prevê flexibilização para o dia 4 de setembro, mas a medida dependerá da classificação da bandeira no modelo de Distanciamento Controlado.

Segundo o presidente, haveria a possibilidade de liberação caso o município tivesse aderido ao Plano de Cogestão com o Governo do Estado, mas a assinatura ainda não foi feita. Na tarde de hoje, os representantes do setor terão reunião com a Secretaria de Turismo e o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, que é presidido pela vice-prefeita Jussara Viera Bittencourt, para tratar sobre o assunto e pedir a flexibilização. “Sabemos que boa parte da população não quer essa reabertura, mas por outro lado é preciso entender que o trade turístico está sofrendo muito”, argumentou.

Mario disse que o setor gera de 300 a 400 empregos diretos e indiretos e que desde 15 de março, quando fechou, as famílias têm se mantido com apoio de cestas básicas da Secretaria de Assistência Social e o Auxílio do Governo Federal. “São quase seis meses parados e a situação é muito complicada. Estamos tentando vendas on-line, mas são muitas incertezas”, pontuou.

O setor do turismo está confiante e projeta salvar o segundo semestre. Mario acredita no turismo mais regional, ou seja, com pessoas do próprio estado conhecendo suas atrações. Ele citou o exemplo do Som e Luz Drive In, que tem apresentado bons resultados.

O protocolo do Iphan prevê flexibilização de 200 pessoas por dia, com entradas das 9h às 10h45min, podendo permanecer no sítio até meio dia; e das 14h às 16h45min, podendo permanecer até 18h. A liberação está abaixo do número em alta temporada, quando o público “chega a redobrar”, mas já é considerado um grande passo para o setor.

Fonte: Rádio São Luiz