Irmão Celso Schneider fala sobre retorno dos jesuítas à Região das Missões

(Foto: Divulgação)

Em 2026, chegada da Ordem dos Jesuítas vai completar 400 anos

Após 19 anos desde a última presença de um padre jesuíta na região, a Diocese de Santo Ângelo voltará a ter representantes desta histórica ordem religiosa. Juntos, o irmão jesuíta Celso Schneider e o padre jesuíta Dionísio Korbes, vão assumir a Paróquia de São Miguel Arcanjo, no município de São Miguel das Missões.

Conforme Celso, a decisão foi tomada após muitas conversas com o bispo Dom Liro Vendelino Meurer. “Há alguns anos já se projetava esse retorno, mas a escolha da paróquia não dependia dos jesuítas. A definição por São Miguel das Missões é mais uma casualidade, mas ficou bom por todo o vínculo que há no local”, comentou o religioso. A última presença de um padre da Ordem dos Jesuítas nas Missões havia sido em 2001, em Cerro Largo.

Leia mais: Diocese de Santo Ângelo busca parceria com a Rádio São Luiz para transmitir a Romaria do Caaró

Celso, que está com 72 anos, diz que “sua contribuição com o padre Dionísio se dará – dentro de suas limitações – na pastoral da diocese”. O trabalho efetivo dos dois começa no dia 24 de outubro, mas Celso pretende se instalar na cidade ainda este mês para adiantar e organizar a paróquia para a chegada do padre. Atualmente, Dionísio está em Itapiranga, Santa Catarina.

“Vamos trabalhar para desenvolver a região. Estamos voltando à sombra da pandemia para lançar um olhar para além das ruínas, também queremos colaborar com os amigos da Trilha dos Santos Mártires e eu, pessoalmente, no Santuário do Caaró”, comentou.

Celso Schneider concluiu lembrando da importância histórica dos jesuítas para a região. “A própria Região Missioneira leva esse nome em função de toda a atividade missionária que os jesuítas exerceram aqui. Em 2026, se completam 400 anos da chegada e nós, de certa forma, vamos iniciar os preparativos para essa celebração”, afirmou.

Fonte: Rádio São Luiz