Eleições 2020: Arno Werle apresenta suas propostas para tentar retornar à prefeitura de Pirapó

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Candidato concorre ao lado do médico veterinário Mateus Rambo pelo Progressistas

Nesta quinta-feira (15/10) foi a vez dos candidatos ao Executivo de Pirapó participarem do Olho Vivo. O primeiro entrevistado foi o ex-prefeito e agora novamente candidato Arno Augusto Werle (Progressistas). Ele tem como vice, neste pleito, o médico veterinário Mateus Rambo (Progressistas), que também participou da entrevista.

Foi Mateus, inclusive, quem iniciou externando sua preocupação com o funcionalismo do município e criticando a contratação de pessoas de outras localidades para funções em Pirapó. “Nada contra quem mora em outro município, mas temos que valorizar quem está aqui”, declarou.

Arno, sobre o seu candidato a vice, comentou que se trata de um jovem empreendedor que está disposto a trabalhar e desenvolver o município. Mateus ainda declarou que sua família tem histórico na política e que decidiu entrar na campanha “pelo desejo de trabalhar ao lado do povo”.

Sobre planos para o município, Arno falou que pretende fortalecer o trabalho com a área rural através das parcerias com a Emater e sindicatos. Disse que vai buscar apoio através de emendas parlamentares por meio dos contatos e apoio que tem das lideranças dos grandes centros.

O candidato também abordou a situação de acesso asfáltico ao município, enfatizando outra linha de trabalho que seria o projeto de acesso pela BR 472, rodovia que vem da região de Santa Rosa, passa por Porto Xavier e outros municípios da região. “Estaremos focados nas demandas da comunidade”, disse ele.

Sobre as críticas feitas ao concorrente na área da saúde, reforçou que é necessário reabrir o posto na Figueira e sem limite de ficha. “Quem mora no interior não pode ter que se deslocar de madrugada para pegar ficha. A pessoa não escolhe a hora de ficar doente. Todas precisam ser bem atendidas”, afirmou.

No quesito emprego, Arno informou que pretende criar políticas públicas voltadas ao empreendedorismo, o que acarretaria em mais jovens permanecendo no município e investindo em Pirapó.

Na área da educação, criticou o fechamento de turno da escola da Figueira. “Quando assumi vi que o salto passa pela educação. Escola a gente abre. Vamos dar suporte para que todas funcionem muito bem”, frisou.

Por fim, os candidatos disseram que pretendem criar espaços qualificados para os idosos, pessoas com necessidades especiais; oportunizar a confecção de carteira de identidade no município; investir no aperfeiçoamento técnico dos jovens; fortalecer parcerias com os órgãos públicos e disponibilizar internet gratuita em espaços de responsabilidade pública.

Fonte: Rádio São Luiz