Celular com rádio: espalhe essa ideia e ajude a garantir um futuro com rádio livre, universal e gratuito

(Assista ao vídeo da campanha)

O rádio sempre esteve presente nas nossas vidas e nos mais diversos lugares: em casa, no carro, no escritório, no jogo de futebol, naquela viagem de fim de semana, sempre informando e entretendo. É, mas tem gente por aí dizendo que os tempos mudaram e que com a popularização da internet, dos dispositivos móveis e da TV Digital, o rádio “já era”. Isso não é verdade! A prova é que hoje o rádio tem um alcance de 89% e chega a ocupar, em média, 4,5 horas do dia dos ouvintes.

O rádio não só continua relevante e atual, como segue evoluindo e se adaptando a era digital, dialogando com as novas mídias e plataformas como os tablets, relógios e caixas de som inteligentes, que com um simples comando de voz permitem ao ouvinte sintonizar uma estação, pedir uma música ou enviar mensagens.

Se antes o rádio era apenas uma caixinha quadrada ligada a uma tomada, hoje ele assumiu as mais variadas formas, se transformou em um meio quase onipresente na vida dos ouvintes. Está no computador, na TV a cabo e, principalmente, nos celulares. Atualmente, mais de 136 milhões de brasileiros já têm o smartphone. O rádio continua presente sem tirar os olhos do futuro. Com os aplicativos das emissoras o ouvinte pode escutar programação de qualquer lugar do mundo, desde que conectado à internet.

Mas está muito enganado quem acredita que o futuro do rádio depende só da internet. Muito pelo contrário. O futuro do rádio está principalmente no sinal livre, universal e gratuito. E a única maneira de desfrutar do sinal livre é usando aparelhos que vêm com o chip de rádio integrado, assim o ouvinte não depende só da internet e de aplicativos e pode curtir músicas, notícias e esportes a qualquer hora, em qualquer lugar e de graça.

É por um mundo assim, com mais aparelhos com rádio integrado e sinal livre que nós radiodifusores precisamos lutar. Afinal, se dependermos apenas da internet corremos o risco de tornar o rádio apenas mais um serviço condicionado e regulamentado pelas empresas de telefonia e provedores de internet, perdendo assim sua independência e sobretudo ouvintes.

Justamente para isso não acontecer nasceu o projeto radiofone, que tem como objetivo incentivar o consumidor a exigir sempre aparelhos com chip sintonizador de rádio, em especial os smartphones e celulares. Afinal, quem compra esse tipo de aparelho só tem vantagens. O rádio no celular gasta menos bateria, não precisa baixar um aplicativo, não ocupa memória, nem consome pacotes de dados, ou seja, é de graça. É só conectar o fone de ouvido, que serve como antena, e pronto. As músicas, notícias, esportes e todo o conteúdo que o rádio tem a oferecer estão à disposição. Sem custo.

Agora você já sabe que incentivar as pessoas a comprar apenas celulares com rádio pode fazer toda a diferença para o futuro do nosso negócio. Junte-se a nossa causa e espalhe essa ideia. Com o seu apoio vamos garantir que o rádio continue sempre evoluindo.

Fonte: Radiodifusores do Brasil