Eleições 2020: Mauro dos Santos afirma que seu plano de governo está alicerçado na saúde, educação, agricultura e infraestrutura

(Foto: Arquivo/Rádio São Luiz)

Candidato também destaca sua larga experiência como homem público e diz estar preparado para ser o chefe do executivo de Rolador

Na reta final da campanha, os candidatos Mauro dos Santos (PSB) e Professor Luiz Carlos (PSB) destacam que seu eventual governo no município de Rolador será baseado em quatro prioridades: saúde, educação, agricultura e infraestrutura.

Mauro lembrou que tem 32 anos de vida pública, experiência como vereador e vice-prefeito e que está preparado para assumir o Executivo. Luiz Carlos, por sua vez, referencia o conhecimento como gestor de escola e que poderá empenhar esse conhecimento para fortalecer e modernizar a área.

Sobre a agricultura, Mauro comentou que muito já foi feito como a construção de mais de 200 açudes e a destinação das patrulhas agrícolas, e que pretendem aumentar e melhorar ainda mais a atividade. O candidato justificou que este segmento fortalece a economia, gera renda e melhora a qualidade de vida das pessoas.

Já a área da saúde, segundo Mauro, é uma das referências na região. Explicou que a maior fatia do orçamento sempre ficou para a saúde e que pretende manter assim, melhorando a qualidade da frota e investindo nos demais setores.

Quando o assunto é infraestrutura, ele comenta que o projeto é revitalizar a cidade, os passeios, fazer obras de asfalto, ampliar os calçamentos e melhorar as estradas do interior. Ele justificou que o transrural, por exemplo, só não está funcionando por causa da pandemia e que quando a situação estiver sob controle o transporte voltará normalmente.

Sobre educação, especialidade de  Luiz Carlos, o plano de governo é investir na qualificação dos professores e servidores, modernizar as escolas melhorando suas condições digitais e adquirindo equipamentos. Atrelado a isso estará o investimento em esporte.

Mauro concluiu destacando que mora no Rolador e investe o pouco que tem no município. A referência visou criticar um de seus opositores que, segundo ele, “não mora no município e investe o que herdou do pai em Cerro Largo”. Na conclusão, afirmou que pretende fazer uma gestão aberta ao diálogo e defendeu que o trabalho com a câmara de vereadores e prefeitura precisa ser alinhado.

Fonte: Rádio São Luiz