Penitenciária de São Luiz Gonzaga recebe viaturas repassadas pela Justiça

(Divulgação/Susepe)

Na segunda-feira (30), na Penitenciária de São Luiz Gonzaga, ocorreu a entrega de três viaturas para a Susepe. Conforme o diretor da casa prisional, Cláudio Miranda Dalpizzol, os veículos são oriundos de apreensões da Brigada Militar e Polícia Civil, e foram destinados pelo poder judiciário, por meio da atuação do juiz Thiago Dias da Cunha.

Os veículos são uma Nissan Frontier, que será destinada para a 3ª Delegacia Penitenciária Regional, em Santo Ângelo, uma Chevrolet S10, que será adaptada como “veículo xadrez”, e um Chevrolet Prisma, que será utilizado como viatura administrativa, ambas com destinação para São Luiz Gonzaga.

As viaturas são seminovas, não precisam de manutenção e aguardam apenas a vistoria da equipe de transportes da Susepe, que fica em Porto Alegre. A expectativa é que na próxima semana esse processo seja feito e sejam liberados os cartões de abastecimento e a consequente utilização.

Cláudio destaca que as viaturas facilitam e agilizam o trabalho da Susepe. As viaturas que estão rodando são as mesmas há anos e isso limita e prejudica, por exemplo, os serviços de escolta. O diretor frisou que é difícil unidades do interior receberem viaturas e isso é mais um motivo para comemorar.

Racionamento de água na penitenciária

Durante entrevista, Claúdio comentou que o nível de água do poço que abastece a penitenciária está baixo. Para racionar, foram estabelecidas duas horas pela manhã e duas horas pela tarde.

Com capacidade para 138 presos, atualmente o local está com 287. Sem contar aqueles que utilizam tornozeleira eletrônica, o que aproxima o número de 400.

O diretor destacou que o ano está sendo bastante difícil, mas que tem uma equipe muito profissional e competente, “que está se desdobrando para dar conta das necessidades”. Até o momento nenhum caso de Covid-19 foi registrado no local.

As visitas seguem proibidas, restringindo para as famílias somente a entrega de sacolas aos domingos. A visitação só retorna, segundo protocolo estadual, com duas bandeiras laranjas, no mínimo.

Fonte: Rádio São Luiz