Cadore comenta dificuldades que motoristas enfrentam com digitalização do CRLV

(Divulgação)

A partir deste ano o documento não terá mais a versão impressa

O empresário Pascoal Cadore falou hoje (4) sobre algumas mudanças importantes no processo de digitalização do Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV). Ele comentou que a mudança é necessária, mas observa que talvez esteja ocorrendo de forma acelerada, uma vez que muitos motoristas não têm celular e outros que tem ainda não dominam os aplicativos.

A partir de agora o documento de porte obrigatório do veículo não será mais impresso em papel moeda, mas assim como a CNH Digital, a versão eletrônica do CRLV trará todas as informações do documento impresso e terá a mesma validade jurídica.

Para ter acesso ao documento virtual será necessário licenciar o veículo para o ano em exercício (neste caso 2021) e baixar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito, que é gratuito. Uma vez feito o login e informados os dados, o documento estará disponível no celular mesmo sem internet. Aqueles que preferirem a versão impressa podem fazê-la através de uma folha A4, o que pode ser realizado em casa ou no Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA).

Cadore destacou que essa transição exigirá sensibilidade do agente de trânsito, pois pode ocorrer de o motorista esquecer o celular, ficar sem bateria ou até mesmo usar os dois exemplos anteriores como álibi por aquele que não tenha o documento.

Outra mudança observada pelo empresário é que em 2021 os veículos estão isentos do Seguro Obrigatório de Veículo (DPVAT). Essa isenção, segundo ele, não prejudica o motorista em caso de acidente, pois um consórcio de seguradoras tem dinheiro em caixa para dar a cobertura.

Quanto ao pagamento da taxa de expedição do CRLV, Cadore explicou que ao assunto ainda está sendo discutido e por isso não é recomendado que seja pago, pois fazer a solicitação de ressarcimento é um processo burocrático e desgastante “que não vale a pena”. O empresário encerrou enfatizando que é preciso ter tranquilidade, pois os licenciamentos de 2020 começam a vencer apenas em abril e até lá mais orientações serão transmitidas pelos órgãos governamentais.

Fonte: Rádio São Luiz