São Luiz Gonzaga já registrou 500 casos positivos de covid-19 em janeiro

(Divulgação)

Como comparação, os primeiros 500 casos levaram sete meses para ocorrer. Alta taxa de contaminação aumenta a chance de aparecerem casos graves

O diretor técnico do Hospital São Luiz Gonzaga, José Renato Grisolia, falou hoje, 29, sobre o avanço da contaminação por covid-19 no município e o elevado número de hospitalizações na Ala Covid. Nesta semana o número chegou a ser reduzido para cinco internações, mas voltou a subir rapidamente e já passam de 10.

José Renato comentou que a ocupação tem estado sempre entre 12 e 14 leitos. Os números revelam que a taxa de transmissão do vírus continua bastante alta.

O médico alerta que quanto mais casos, maior a chance de casos graves e, por consequência, maior a possibilidade de mortes. “Em sete meses tivemos 500 casos, fechamos os primeiros 1000 em nove meses e agora, em apenas um mês, outros 500 casos”, detalha o diretor, demonstrando o alto número de novos infectados. Somente neste mês de janeiro, o município registrou 10 óbitos em decorrência da covid-19.

José Renato voltou a falar da grande demanda de trabalho e como isso tem desgastado as equipes de saúde. Ele frisou que mesmo com o início da imunização o processo deve demorar a ter alguma efetividade na redução de casos. O médico estima que ainda sejam necessários cerca de seis meses para voltarmos a algo próximo da normalidade.

O diretor técnico mais uma vez pediu que as pessoas não abandonem os cuidados e alertou que o número de óbitos de são-luizenses é maior que o oficial, pois são casos de pessoas naturais do município, mas que estavam residindo em outras localidades e que acabaram vitimadas pela doença.

Fonte: Rádio São Luiz