Coronel Faulhaber sobre reencontro com o 4º RCB: “Me sinto honrado e feliz de retornar como comandante”

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Oficial assumiu o comando do Regimento Dragões do Rio Grande no último dia 21

O coronel Leonardo Faulhaber Martins, novo comandante do 4º Regimento de Cavalaria Blindado, participou hoje, 2, do programa Olho Vivo. O oficial assumiu a função no dia 21 de janeiro, substituindo o coronel Rodrigo de Carvalho Bernardo, que foi transferido para Brasília.

Faulhaber tem 29 anos de serviços prestados ao Exército Brasileiro. Ele incorporou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) – local de formação dos oficiais – em 1992 e já serviu em São Luiz Gonzaga de 2007 a 2009 como capitão.

“Me sinto honrado e feliz de retornar como comandante. Conheço a cidade, é acolhedora, e fui voluntário para servir nessa grande unidade que é uma potência militar da América do Sul”, comentou.

Antes de ser nomeado para o comando, o coronel estava na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais chefiando o Curso de Cavalaria. “É um curso voltado para a guerra. Quando o oficial chega a capitão ele precisa fazer esse aperfeiçoamento para desempenhar funções de Estado-Maior”, explica. Recentemente, Faulhaber também atuou como chefe do Estado-Maior em Santiago, sede do quartel-general da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, a qual o 4º RCB está subordinado.

Questionado se haveria alguma meta específica do seu comando, Faulhaber destacou que “o antigo comandante vinha fazendo um excelente trabalho” e que ele agora pretende manter o processo de melhoria das instalações para a tropa, áreas de instrução e demais obras. “É um processo de melhoria contínua”, pontuou. O oficial referenciou ainda que tem novas ideias e projetos para o Centro de Instrução de Blindados, que é uma referência na formação de guarnições de carros de combate instalado na unidade. Atualmente o 4º RCB possui o Leopard 1 A5, uma moderna máquina de guerra que exige formação intensiva dos militares.

Faulhaber encerrou destacando que quer manter o excelente relacionamento com a comunidade e estreitar os laços com os órgãos de segurança e poder público. Acrescentou que o regimento, em 2024, vai completar 100 anos de instalação em São Luiz Gonzaga, por isso pediu a colaboração de pessoas que tenham material antigo ligado ao aquartelamento e que possa ser cedido para o Centro Cultural. O contato para entrega deve ser feito com o setor de Relações Públicas.

Fonte: Rádio São Luiz