Celebração na internet lança a 44ª Romaria da Terra

Sem romaria em 2021 devido à pandemia, live relembrou história e reforçou convite para 2022; na foto, romeiros na edição de 2020. (Foto: Equipe de Comunicação da 43ª Romaria da Terra)

26 mil internautas participaram da celebração online de lançamento da romaria de 2022, que será em Ilópolis (RS)

A 44ª Romaria da Terra foi lançada com uma celebração pela internet, na terça-feira, 16, que teve a duração de uma hora e meia e a participação de 26 mil internautas. Impossibilitada de realizar a romaria de forma presencial, a Comissão Pastoral da Terra do Rio Grande do Sul (CPTRS) resolveu não deixar a data passar em branco e programou uma live que se transformou numa verdadeira celebração de fé na vida e de amor à Mãe Terra.

Apresentada pelo frei Wilson Dallagnol, coordenador estadual da CPTRS, a cerimônia iniciou exatamente às 19 horas da terça-feira (terça do Carnaval) com uma pequena memória e uma justificativa do formato do lançamento da 44ª Romaria da Terra, prevista para o dia 1º de março de 2022, em Ilópolis, paróquia do apóstolo Paulo, na Diocese de Santa Cruz. O cantor Antônio Gringo e sua companheira Regina abriram a celebração cantando músicas relacionadas ao evento.

Em seguida houve um momento de espiritualidade com a leitura da palavra e momentos de reflexão. Frei Wilson lembrou os temas da romaria nestes 43 anos de existência: a luta dos povos originários em defesa do solo, celebrada na figura de Sepé Tiarajú; a Reforma Agrária, a luta dos atingidos por barragens, o papel da agricultura familiar na alimentação da população urbana, a agroecologia com a produção de alimentos saudáveis, a defesa dos quilombolas e seu direito ao uso da terra. Toda a cerimônia foi entremeada de musicas cantadas por Antônio Gringo e Regina, lembrando as diversas fases da história das Romarias da Terra.

Testemunhos

O secretario da CPTRS, Luiz Antônio Pazzinato, apresentou um vídeo que resgatou a história das romarias com fotos de cada uma delas. Em seguida foram apresentados depoimentos gravados com participantes padres, romeiros, jovens, agricultores e feirantes, enfim, com pessoas que ao longo desses 43 anos escreveram a história da espiritualidade da luta em defesa do cultivo respeitoso do solo.

Depois houve a apresentação dos testemunhos importantes, como o do bispo emérito Dom Orlando Dotti, primeiro coordenador nacional da CPT, que lembrou com muita clareza dos momentos históricos, das diferenças entre as diversas formas de romaria e sua unidade na motivação espiritual. “A romaria, antes de qualquer coisa, converte as pessoas e as compromete coma luta”, afirmou ele em seus depoimentos.

O ex-governador Olívio Dutra também apresentou, ao lado de sua esposa Judite, um depoimento forte como participante de todas as 43 romarias passadas e confirmou sua presença em Ilópolis, no próximo ano, se a pandemia já tiver sido controlada pela vacinação. Disse que estava falando em isolamento social de sua casa em São Luiz Gonzaga.

Ainda houve uma trova entre o deputado estadual Edgar Pretto e Severiano Moretti, considerados herdeiros do falecido deputado Adão Pretto, que participou de todas as romarias enquanto viveu e sempre apresentava trovas aos romeiros acompanhados de seu acordeão.

Lançamento

O bispo de Santa Cruz do Sul, Dom Aluísio Dilli, fez o lançamento oficial e o convite aos romeiros para a participação da romaria que se dá pela terceira vez em sua diocese. O pároco do santuário de São Paulo, padre Clécio José Henckes, apresentou o prefeito de Ilópolis, Edmar Rovadoschi, e seu secretário de agricultura, Jurandir Marques, que falaram sobre a importância da cidade, grande produtora de erva-mate, através da agricultura familiar, e também convidaram as pessoas para participar da romaria no próximo ano.

A celebração foi encerrada as 20h30 com a apresentação do verdadeiro hino do evento, uma música em homenagem ao cacique missioneiro Sepé Tiaraju, por Antônio Gringo. Na ocasião foi reafirmada a realização no dia 1º de março de 2022, que terá como tema “Agricultura Familiar e Agroecologia: Sinais de Esperança” e como lema “Irmãs e Irmãos Cuidemos da Mãe Terra”, e reiterado o convite para a participação. O evento foi transmitido por diversos sites e páginas, entre elas a Rede Soberania e o Brasil de Fato RS, e recebeu mensagens de diversos locais do Brasil.

Por Walmaro Paz

Fonte: Brasil de Fato