Paulo Pires fala sobre a aposta na soja para recuperar perdas do ano passado

(Divulgação)

Presidente da Fecoagro também comentou sobre os últimos dias na presidência da federação antes de assumir a Coopatrigo

O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul – Fecoagro e futuro presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, projeta que a cultura da soja pode trazer alento aos produtores, após um ano de 2020 marcado por dificuldades. Ele destacou que a Região das Missões não chegou a ter quedas expressivas, mas o centro do Estado teve locais com mais de 50% de quebra.

Segundo dados da Rede Técnica Cooperativa (RTC), os números do milho deste ano foram bastante prejudicados e é na soja que está sendo visualizado o potencial para recuperação do produtor. “A condição até o momento é de quase normalidade ou até potencial, em termos de Rio Grande do Sul, de uma safra muito boa”, afirmou Paulo Pires. Ele ressalta, no entanto, o papel fundamental que o clima terá para confirmação dessa expectativa.

Sobre os últimos dias no comando da Fecoagro, Paulo, que sempre se mostrou atento aos avanços digitais, disse que o foco está em lançar aos diretores no dia 26/2 o Smart Coop, ferramenta que será um aplicativo das cooperativas. “É uma plataforma digital para o associado ficar conectado com a cooperativa 24h por dia”. Na agenda da presidência também tem encontros importantes, como reunião que será realizada hoje, às 17h, com a ministra da Agricultura e o presidente do Banco Central para tratar do Crédito Rural.

Paulo Pires encerrou parabenizando a Cermissões pelos 60 anos, destacando que o trabalho prestado pela cooperativa aos produtores é incomparável, e lembrou que há alguns anos sugeriu que ela implantasse um projeto piloto em Mato Queimado e Caibaté de fornecimento de internet. “São sugestões em função da credibilidade da Cermissões, mas sempre com respeito pelas razões de não se fazer agora. Tudo tem seu tempo”, pontuou.

Fonte: Rádio São Luiz