Projeto de Lei da vereadora Nara Mendes é aprovado e São Luiz Gonzaga passa a ter o “Dia Municipal de Conscientização do Autismo”

(Divulgação)

Vereadora agora está engajada para que, futuramente, o município possa ter um Centro de Referência ao Autismo

O Poder Executivo de São Luiz Gonzaga aprovou o Projeto de Lei da vereadora Nara Mendes e instituiu o dia 2 de abril como o “Dia Municipal de Conscientização do Autismo”. A parlamentar, que é engajada com a causa desde quando dirigia escola, comemorou a decisão.

Nara agora está pleiteando a construção de um Centro de Referência ao Autismo e revelou, durante entrevista, que o projeto teve boa receptividade do deputado federal Osmar Terra. O parlamentar convidou e uma comitiva de São Luiz Gonzaga, que deve contar com o vice-prefeito Piti Werle, o qual oferece “um olhar mais técnico”, deve visitar, na próxima semana, um centro modelo que fica em Santa Rosa. A ideia é captar ideias para uma futura construção local.

Otimista, Nara destaca que “a partir disso, quem sabe, possam surgir ideias mais audaciosas, inclusive com algo em nível intermunicipal”. “Vamos buscar apoio financeiros de parlamentares”, afirmou a vereadora.

O que é o Autismo*

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) reúne desordens do desenvolvimento neurológico presentes desde o nascimento ou começo da infância. São elas: Autismo Infantil Precoce, Autismo Infantil, Autismo de Kanner, Autismo de Alto Funcionamento, Autismo Atípico, Transtorno Global do Desenvolvimento sem outra especificação, Transtorno Desintegrativo da Infância e a Síndrome de Asperger.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais DSM-5 (referência mundial de critérios para diagnósticos), pessoas dentro do espectro podem apresentar déficit na comunicação social ou interação social (como nas linguagens verbal ou não verbal e na reciprocidade socioemocional) e padrões restritos e repetitivos de comportamento, como movimentos contínuos, interesses fixos e hipo ou hipersensibilidade a estímulos sensoriais. Todos os pacientes com autismo partilham estas dificuldades, mas cada um deles será afetado em intensidades diferentes, resultando em situações bem particulares. Apesar de ainda ser chamado de autismo infantil, pelo diagnóstico ser comum em crianças e até bebês, os transtornos são condições permanentes que acompanham a pessoa por todas as etapas da vida. *por autismoerealidade.org.br

Fonte: Rádio São Luiz