Tribunal do Júri condena a 76 anos de reclusão homem envolvido em morte de criança na Auxiliadora

(Arquivo/Rádio São Luiz)

Apesar de ser condenação pelo Júri, ainda cabe recurso

Acolhendo tese acusatória sustentada em Plenário pelo Ministério Público, o Tribunal do Júri de São Luiz Gonzaga condenou o réu Valdonei Vargas de Campos por três tentativas de homicídio qualificadas e um homicídio consumado qualificado. Julgamento ocorreu na quarta-feira, 24 de fevereiro.

Segundo consta na denúncia, no dia 1° de outubro de 2016, no bairro Auxiliadora, em São Luiz Gonzaga, os réus Valdonei Vargas de Campos e Marco Adriano Marques da Luz tentaram matar as vítimas Luis Felipe dos Santos Panitz, Marcos da Silva Ribas e Bruno Severo de Moraes, ocasião em que, ao passarem a bordo de uma motocicleta em frente à residência em que as vítimas estavam, desferiram-lhes diversos disparos de arma de fogo.

Após alguns instantes, retornaram e deram início a novo confronto, quando foram revidados por disparos de arma de fogo de Luis Felipe dos Santos Panitz e, assumindo o risco de produzirem o resultado ao participar de tiroteio em via pública, mataram a vítima Israel Dorneles Marques, com 3 anos de idade à época. Os crimes foram motivados pela disputa por pontos de tráfico de drogas e por desavenças em virtude de suposto envolvimento da vítima Bruno Severo de Moraes com a ex-namorada do réu Valdonei Vargas de Campos. A pena do réu Valdonei Vargas de Campos foi fixada em 76 anos de reclusão, no regime inicial fechado, pelo magistrado Rodrigo Kern Faria, tendo sido negado ao réu o direito de recorrer em liberdade. “Com a condenação do réu Valdonei, chega-se à responsabilização de todos os envolvidos neste bárbaro crime que vitimou uma criança de 3 anos de idade que estava no colo de seu genitor ao ser baleada. Espera-se que a Justiça realizada pelo Tribunal do Júri desta Comarca possa trazer conforto às vítimas e, em especial, à família de Israel”, disse o promotor de Justiça Thiago Luís Reinert, que atuou em Plenário.

Fonte: MPRS